Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

10 meios aéreos combatem fogo com “várias frentes ativas” em Vila Pouca de Aguiar

O incêndio que deflagrou ontem em Revel, no concelho de Vila Pouca de Aguiar, está com várias frentes ativas e o combate está a ser dificultado pelos acessos difíceis e acidentados.

-PUB-

Segundo o ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o fogo mobilizava, pelas 10h36, 307 operacionais, 92 viaturas e 10 meios aéreos.

Segundo a Proteção Civil Municipal de Vila Pouca de Aguiar, o incêndio encontra-se com “várias frentes ativas que avançam em direção às aldeias de Cidadelha de Jales e Campo de Jales”, adiantando que o incêndio “ganhou intensidade durante a manhã”.

“O combate está dificultado em virtude das áreas serem de difícil acesso e acidentadas. Estão a decorrer trabalhos com apoio de uma máquina de rastos para fazer as faixas de segurança de forma a conter o incêndio e há mais uma máquina de rastos para reforço das operações. As equipas de combate continuam a desenvolver todos os esforços para a extinção do incêndio”, acrescentou a Proteção Civil Municipal.

As condições meteorológicas previstas para o dia de hoje, como o vento e o calor, são encaradas com preocupação, bem como o facto de o combustível estar cada vez mais seco e mais disponível no terreno.

O alerta para o fogo foi dado ontem às 17h14 e, em pouco tempo, verificou-se uma grande mobilização de meios para este incêndio, que rapidamente atingiu uma zona de pinhal.

Ao final da tarde de quarta-feira o fogo aproximou-se da aldeia de Filhagosa, sem provocar danos, tendo sido combatido pelos operacionais, populares e os meios aéreos.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.