Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021

154 militares preparados no RI13 para missão no Afeganistão

No dia 21 de julho, 154 militares da Brigada de Intervenção partem para mais uma missão no aeroporto internacional de Cabul, onde irão tentar garantir a segurança

Veja a reportagem em vídeo AQUI

-PUB-

Um ataque de terroristas ao aeroporto internacional Hamid Karzai, em Cabul, foi rapidamente travado pelos militares portugueses, que conseguiram p|or fim às intenções dos insurgentes e restabelecer a segurança, um exercício que teve como objetivo simular um incidente com que podem vir a ser confrontados no Afeganistão. 

No aeroporto fictício, dois “terroristas” entraram no perímetro, utilizando explosivos. No entanto, foram rapidamente detetados pelos militares, que tiveram de responder ao ataque. Com o apoio de três viaturas blindadas Pandur e bem armados, os militares conseguiram travar a ameaça dos insurgentes e restabelecer as condições de segurança.

Durante o exercício, um dos militares levou um tiro numa perna e teve de ser retirado do teatro de operações de ambulância, que o levou para uma unidade hospitalar.

Este foi o cenário montado na Fraga da Almotolia, em Vila Real, onde durante vários meses a Força Nacional Destacada esteve em preparação para agora integrar mais uma missão naquele país asiático.

Assim, no próximo dia 21 de julho, 154 militares da Brigada de Intervenção, entre os quais 11 mulheres, partem para Cabul, onde irão tentar manter a segurança no aeroporto internacional da capital afegã. Partem ainda mais 16 militares pertencentes ao Elemento de Apoio Nacional.

MISSÃO PORTUGUESA

O comandante da 5.º Força Nacional Destacada, Carvalho Gomes, explicou que os militares portugueses terão de “garantir a segurança” dentro dos limites do aeroporto de Cabul. “As tarefas passam pela reação rápida, patrulhamentos móveis e segurança da linha de voo”.

O aprontamento teve início em novembro, no entanto, em março chegou a pandemia Covid-19, o que atrasou a missão e os militares tiveram de se adaptar à nova realidade, como referiu à VTM o Major de Infantaria Carvalho Gomes. “Foram implementadas condições de segurança e de higiene, com a obrigatoriedade de uso de máscara e o distanciamento social”, disse, acrescentando que “os militares foram alojados

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.