Quinta-feira, 5 de Agosto de 2021

40 mil euros para a ampliação da placa de estacionamento do heliporto

Autarquia quer duplicar capacidade da infraestrutura aeroportuária

-PUB-

O Município de Macedo de Cavaleiros está a investir cerca de 40 mil euros na ampliação da placa de estacionamento do Heliporto Municipal. “Pretendemos aumentar a capacidade de resposta face ao aumento do tráfego naquele que é o mais central e movimentado heliporto do Nordeste Transmontano”, assegura o presidente da câmara macedense, Benjamim Rodrigues.

O Heliporto de Macedo de Cavaleiros é usado como base de estacionamento de três helicópteros KAMOV portugueses fora do período mais crítico do combate aos incêndios, sendo também aqui que faz a sua manutenção. Além disso, recorda Benjamim Rodrigues, “é aqui, também, que está sediado um dos quatro aparelhos do Serviço de Helicópteros de Emergência Médica do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM)”.

Mas esta infraestrutura tem sido mais do que ‘apenas’ a base destes equipamentos de socorro. Benjamim Rodrigues adianta que “há um aumento da procura por parte de empresas privadas que pretendem estacionar aqui os seus helicópteros quando, por motivos de trabalho na região, necessitam de os deslocar para o Nordeste Transmontano”. O autarca dá o exemplo da EDP que procura o Heliporto de Macedo de Cavaleiros para estacionamento e abastecimento quando precisa de fazer trabalhos de visualização aérea da rede.

“Queremos criar condições para que mais empresas, e até particulares, possam estacionar aqui os seus equipamentos e, paralelamente, criar condições para atrair outro tipo de investimentos, incluindo no setor do Turismo”, assegura o presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros.

Os trabalhos de ampliação da placa de estacionamento do Heliporto Municipal arrancaram no final de junho e têm um prazo de execução estimado de 60 dias. O projeto, cuja execução está a cargo da empresa Viriato Martins e Lázaro Martins SA, representa um investimento municipal de 39.723,50 euros.

Estes trabalhos fazem parte de um projeto mais amplo, num investimento global submetido a uma candidatura ao Ministério da Administração Interna que ronda os 300 mil euros, e que prevê ainda a construção de um edifício de apoio à infraestrutura.

“Queremos criar um edifício de raiz para instalar a equipa de emergência médica e os pilotos ao serviço do INEM, bem como os militares do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro da GNR”, acrescenta Benjamim Rodrigues. Com a construção deste edifício, “os profissionais deixam as instalações junto ao estádio municipal e passam a estar junto às aeronaves, diminuindo o tempo de resposta a chamadas de emergência, ao mesmo tempo que se aumenta a segurança do edifício, com maior controlo das entradas e saídas”, conclui o autarca.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.