Segunda-feira, 14 de Junho de 2021
Eduardo Varandas
Arquiteto. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

A escola secundária de S. Pedro

A Escola Secundária de S. Pedro, herdeira do património e tradições da antiga Escola Industrial e Comercial de Vila Real, foi sujeita a obras de reabilitação e requalificação, concluídas recentemente.

-PUB-

O tratamento de algumas patologias devidamente identificadas, a melhoria das acessibilidades para pessoas com deficiência e a remodelação de alguns espaços, foram as principais intervenções realizadas, que não desvirtuaram as características da sua antecessora.

Numa feliz iniciativa promovida pela Câmara Municipal, ao editar um vídeo onde é possível visionar o seu estado atual, somos forçados a concluir que o objetivo pretendido foi conseguido, isto é, tudo foi feito para a adaptar às exigências de um estabelecimento de ensino moderno e funcional.

Ligam-me a esta casa relações afetivas e sentimentais que remontam ao ano letivo de 1962/63. Nesse ano, iniciei a minha formação escolar ao frequentar pela primeira vez o 1.º ano do então chamado Ciclo Preparatório, prosseguindo depois, rumo ao curso industrial, até à sua conclusão, no ano letivo de 1967/68.

Posteriormente, fui convidado para integrar o seu corpo docente, função que desempenhei até ao ano letivo de 1969/70. Durante o período em que aí permaneci, quer como aluno, quer como docente, foram muitos os companheiros, com quem convivi, dos quais guardo gratas recordações que ainda hoje preservo. Para não cometer a injustiça de poder ferir suscetibilidades, não vou referir os nomes de alguns desses condiscípulos e amigos, no entanto, não posso deixar de mencionar dois nomes grandes do corpo docente, dessa época que, pela sua dimensão humana e pedagógica, se distinguiram de todos os outros com quem privei nesses anos de lecionação.

Permitam-me, pois, que saliente o saudoso Eng. Vaz Osório e o Dr. Dias Leitão. O primeiro, pela sua competência, dedicação, bonomia e sentido de humor, professor de grande craveira técnica e intelectual, qualidades que, aliadas à função de Delegado Distrital da Direção-Geral dos Desportos desempenhada com mérito e profissionalismo, lhe granjearam a admiração da sociedade vila-realense. O segundo, para além de professor exemplar, acumulava também com as funções de Diretor, cargo exercido com grande elevação e cultura cívica, desanuviando o ambiente pesado, preconceituoso e persecutório que caracterizaram o mandato do seu antecessor. 

No inicio de mais um ano letivo, desejo os maiores sucessos a toda a comunidade educativa e longos anos de vida à nossa Escola.

Mais Lidas | opinião

Eu raspo, tu raspas e eles ganham

(I)mobilidade

O Direito dos Animais

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.