Quarta-feira, 6 de Julho de 2022

Adeptos do GD Chaves ainda acreditam na subida

Apesar da derrota em Vila do Conde e dos festejos cancelados, os adeptos do Grupo Desportivo de Chaves mantêm a esperança e continuam a acreditar na subida à I Liga

A derrota na casa do Rio Ave deixou os adeptos do Desportivo de Chaves sem chão. Os que assistiram ao jogo no Estádio Municipal Engenheiro Manuel Branco Teixeira, em Chaves, foram abandonando as bancadas depois de sofrerem o segundo golo.

“Se subir, volto a fazer-me sócio. É a promessa que deixo”

João Dias

Após o apito final, mostraram-se desiludidos, sem muito a dizer, mas esperançosos, afirmando que ainda acreditam que irão voltar a ver o clube no principal escalão do futebol nacional.

“Estou desiludido. Foram três golos pesados e, tal como os restantes adeptos, estava à espera de festejar a subida já este domingo. Vamos ver como é que corre agora no ‘play-off’”, destacou Márcio Barreira.

“Vai ser difícil. Estamos a falar de uma equipa do primeiro escalão. Apesar de ter ficado em antepenúltimo lugar (da tabela), não nos vai facilitar a vida. Vamos ver. Como a todos os flavienses, ainda resta a esperança”.

‘”Ainda que a tarefa seja complicada, temos de acreditar até ao fim”

Kevin Rodrigues

Kevin Rodrigues acompanhou os jogos da época e acredita que ainda é possível subir à I Liga. “Calhou-nos o Moreirense, é uma equipa boa, mas acho que somos capazes de ganhar. Ainda que a tarefa seja complicada, temos de acreditar até ao fim”, frisou.

João Dias espera pela subida “há muito tempo. O facto de não ter ganhado ao Estrela da Amadora complicou as coisas. A partir daí, se ganhasse hoje, era muito mais fácil. Como não ganhou, vamos ver, mas a esperança é a última a morrer. Se subir, volto a fazer-me sócio. É a promessa que deixo”, rematou.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.