Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

Adeus ao sonho chegou de Mafra

CHAVES, 3 | LEIXÕES, 1

-PUB-

Apesar de ter vencido na receção ao Leixões (3-1), o Chaves deixou de ter quaisquer possibilidades de lutar por um lugar no pódio, porque o Arouca venceu na deslocação a Mafra e deitou por terra as poucas possibilidades dos transmontanos.

Antes do início da partida foi guardado um minuto de silêncio em memória de Luís Carlos Melo, antigo jogador da formação do clube e responsável pela equipa de futebol de praia.

O jogo iniciou-se com as equipas em busca das balizas adversárias, sendo que foi de Wellington (4’) a primeira ameaça, respondendo os matosinhenses num bom lance de André (8’), com os transmontanos, no minuto seguinte, a chegarem ao golo por Juninho que aproveitou uma defesa incompleta de Tiago Silva, após cruzamento remate de João Teixeira. Depois foi o central Brendon (12’) que evitou o segundo dos transmontanos ao impedir que o remate de Wellington chegasse ao fundo das redes.

Os leixonenses acabaram por chegar à igualdade pelo experiente Nené, num lance em que Paulo Vítor não ficou bem na fotografia, ao não ser lesto a segurar um cruzamento vindo da esquerda do ataque leixonense.

O jogo manteve-se vivo com situações de perigo junto das duas balizas e com os guarda-redes a terem que se aplicar. Mas, apesar dessas situações o marcador não voltaria a mexer antes do intervalo.

A etapa complementar iniciou-se com uma oportunidade para cada lado. Primeiro foi João Teixeira (46’) a rematar muito próximo do poste, depois foi Nené (48’) também a criar alvoroço na defesa transmontana. 

A necessitarem de vencer para continuar a sonhar, os transmontanos passaram a ser mais agressivos e a jogar mais vezes no seu meio-campo ofensivo. Contudo, do outro lado estava uma equipa que não deixava de ter a baliza adversária na mira e que aos 62’, por intermédio de Kiki, obrigou Paulo Vítor a aplicar-se.

Fruto de uma pressão alta, os transmontanos chegaram novamente ao golo por Juninho, num excelente movimento do avançado brasileiro que, com um remate forte e colocado, não deu possibilidade de defesa. 

Os matosinhenses arriscaram em busca da nova igualdade, mas seriam os flavienses, praticamente a fechar a partida, a chegar ao golo, no momento mais bonito do encontro, com um grande golo de João Correia, num remate ao ângulo superior esquerdo, indefensável. 

Horas depois, de Mafra chegaram as más notícias.

Dinis Gorjão demonstrou segurança e autoridade, saindo creditado com um trabalho de qualidade.


COMENTÁRIOS

VÍTOR CAMPELOS, treinador do Chaves

“Jogo difícil contra uma equipa bem organizada que está tranquila na tabela classificativa, tínhamos que entrar fortes com circulação rápida e com isso chegámos ao primeiro golo. Sofremos golo algo furtuito, retificámos ao intervalo. Podíamos ter chegado à vantagem mais cedo, mas acabamos da forma como estávamos por marcar o segundo golo que nos deu mais tranquilidade”. 

José Mota, treinador do Leixões

“Não entrámos muito bem, o Chaves foi uma equipa mais pressionante, exagerámos nos espaços interiores. A partir daí e durante toda a primeira parte fomos claramente melhores. Podíamos ter feito golo e o jogo seria diferente. Na 2ª parte o Chaves foi mais agressivo em termos ofensivos, mas não criou tantas situações”. 


DESTAQUE

JUNINHO OLHOS NA BALIZA

Na ausência de Roberto, castigado, e de Guedes, lesionado, o avançado brasileiro assumiu a posição mais adiantada da equipa e esteve sempre de olhos postos na baliza, coroando a sua exibição com dois golos. O primeiro a demonstrar sentido de oportunidade, depois bisou num lance de grande qualidade individual. 


FICHA DE JOGO

Jogo no Estádio Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira, em Chaves

Árbitro: Dinis Gorjão (AF Setúbal)

Auxiliares: Pedro Sancho e José Caldeira

CHAVES: Paulo Vítor, João Correia, Rocha ©, Bura, José Gomes, Kevin Pina (Nuno Coelho, 86’), Luís Silva (Benny, 71’), João Teixeira (Jonathan Toro, 86’), Wellington (Viegas, 76’), Juninho, Batxi  

Treinador: Vítor Campelos

LEIXÕES: Tiago Silva, Edu Machado, Pedro Pinto ©, Brendon, Seck, Rodrigo (Vando, 80’), Christopher (Sapara, 70’), Bruno Monteiro, André(Avto, 59’), Nené (Belkheir, 80’), Kiki (Morim, 70’) 

Treinador: José Mota

Ao intervalo: 1 – 1

Marcador: Juninho (9’ e 69’), Nenê (21’) e João Correia (90+1’) 

Cartões amarelos: João Correia (14’), Edu Machado (51’), João Teixeira (82’)

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.