Quarta-feira, 4 de Agosto de 2021

Amália faria hoje 100 anos

Centenário de Amália Rodrigues celebrado hoje com diversas iniciativas.

-PUB-

Uma missa, uma emissão filatélica e concertos são algumas iniciativas que hoje celebram o centenário de Amália Rodrigues, que morreu em 1999.

Amália da Piedade Rebordão Rodrigues, que deu voz a êxitos como "Ai, Mouraria", "Povo que Lavas no Rio" ou "Estranha forma de vida", entre outros, completaria hoje 100 anos.

As celebrações do centenário do nascimento da fadista começaram hoje, às 09h30, com uma missa de ação de graças celebrada pelo cónego Ricardo Ferreira na Igreja de S. Vicente de Fora, em Lisboa.

Segue-se, no vizinho Panteão Nacional, onde se encontra sepultado o corpo da fadista desde 2001, uma cerimónia de apresentação da emissão de selos comemorativa do centenário, pelos CTT – Correios de Portugal, com a presença, entre outras individualidades, da ministra da Cultura, Graça Fonseca.

No Museu do Fado, às 21h30, o fadista Camané, acompanhado pelo pianista Mário Laginha, atua, num "tributo singular ao seu legado universal", interpretando os "temas mais emblemáticos" de Amália e Alain Oulman (1928-1990), compositor que "desenvolveu uma relação criativa muito marcante com a artista, pontuada pelo encontro definitivo da poesia clássica e erudita com o universo fadista", anunciou a instituição. O concerto não tem público presencial, mas pode ser seguido no Facebook, nas páginas do Museu do Fado, da Câmara de Lisboa e da EGEAC.

Também à noite, pelas 22h00, na antiga residência de férias da fadista, no Brejão, concelho de Odemira, realiza-se o concerto "Bem-Vinda Sejas Amália", com direção musical de Jorge Fernando, ex-músico da diva, e a componente artística coordenada pelo fadista e apresentador José Gonçalez.

Para assinalar a data, a discográfica Valentim de Carvalho coloca hoje no mercado uma caixa com cinco CD's que incluem gravações inéditas da fadista em Paris, no âmbito do projeto de edição da obra completa de Amália Rodrigues (1920-1999), liderado por Frederico Santiago. Do material agora editado, apenas é conhecido o concerto de Amália no Olympia, em 1956.

As celebrações do centenário do nascimento da criadora do fado "Primavera", por diversas entidades, prosseguem até 2021.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.