Sábado, 31 de Julho de 2021

Armador diz “não ter responsabilidades” na queda de andor que matou um homem

Na primeira sessão do julgamento, o arguido disse que apenas ornamentou o andor, que a responsabilidade pela sua construção “foi da comissão de festas”.

-PUB-

Joaquim Fernandes, de 56 anos, negou ter responsabilidades pela queda de um andor na romaria da Senhora da Pena, em Vila Real, que provocou a morte a um homem, de 61 anos, e uma mulher ficou ferida com gravidade. 

Na primeira sessão do julgamento, que decorreu na semana passada no Tribunal de Vila Real, o arguido está acusado de dois crimes, o de homicídio por negligência e ofensa à integridade física grave por negligência.

Tudo aconteceu a 13 de setembro de 2015, dia da romaria da Nossa Senhora da Pena, na União de Freguesias de Mouçós e Lamares, quando o andor de grande dimensão (cerca de 20 metros) caiu sobre as duas pessoas. 
Perante o coletivo de

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.