Sábado, 16 de Outubro de 2021
Armando Moreira
MIRADOURO Ex-presidente da Câmara Municipal de Vila Real. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

Atelier Solidário de Costura

Poucos dos nossos leitores se terão apercebido da existência deste atelier na nossa cidade, não obstante o número significativo de voluntários, que dele fazem parte.

-PUB-

Vamos explicar. Em instalações da Cruz Vermelha Portuguesa, em Vila Real, funciona este atelier de costura, onde se reúnem, quase duas dezenas de senhoras, que ali passam, alguns dias da semana a costurar. Para o efeito, e a expensas próprias, adquirir máquinas de costura e outros apetrechos apropriados à tarefa. A sua obra final são vestidinhos e calções para crianças entre os seis e doze anos.

Após a sua confeção, este vestuário é enviado para Lisboa para a sede da organização, que, por sua vez, o faz seguir para países de África, ou Ásia. Neste momento os países já são 30, sendo que o transporte é também feito em regime de voluntariado, por pessoas que se deslocam para esses países.

Convém esclarecer também que este atelier faz parte de um movimento internacional denominado DRESS A GIRL AROND THE WORLD – (veste uma menina, em qualquer parte do mundo), uma rede de solidariedade que conta com centenas de ações equivalentes em muitos países, quer da Europa quer dos E.U.A.

Mais alguns pormenores: a matéria prima para a confeção é obtida pela generosidade das próprias voluntárias, dos seus familiares, amigos e conhecidos, o que faz deste projeto uma verdadeira rede de solidariedade, a nível nacional e internacional.

Porém, há um outro aspeto que nos parece ser divulgado, por se tratar de uma terapia, para todos aqueles que se dedicam a este trabalho. Como se pode imaginar, uma das fases da vida de cada cidadão, é quando se atinge o limite de idade e se é dispensado, de um momento para o outro, de uma vida ativa. Se há um bom número de pessoas, que continuam ocupadas, em tarefas familiares, cuidando de filhos e netos, muitas outras, vêm-se de um momento para o outro de braços cruzados, sem qualquer ocupação útil.

Pois bem, este Atelier Solidário ocupa estas pessoas e mesmo nos dias em que não vão ao atelier, continuam a confecionar no seu próprio domicílio, preparando os trabalhos que depois vão apresentar e concluir quando todos se reúnem. Uma verdadeira terapia ocupacional.

Finalmente, duas notas: para informar que todos podem colaborar neste projeto solidário, oferecendo tecidos (matéria prima fundamental) para a confeção do vestuário. Basta contactarem o atelier, cujas instalações, no edifício da CVP de Vila Real, são facilmente identificadas, e para felicitarem as voluntárias iniciadoras do projeto na nossa cidade: Joana, Sílvia e Marieta, que dele tiveram conhecimento e o abraçaram desde a primeira hora. 

Mais Lidas | opinião

O povo é quem mais ordena

Ferrovia Boas Notícias

Sobre a ferrovia em Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.