Sexta-feira, 1 de Julho de 2022

Autarca de Torre de Moncorvo aparece na lista do PSD mas ainda não diz se se recandidata

O presidente da Câmara de Torre de Moncorvo (PSD), Nuno Gonçalves, disse hoje que o constar na lista apresentada pela direção partido é apenas o nome de um autarca em condições de se recandidatar às próximas eleições autárquicas

“Embora o meu nome conste desta lista hoje apresentada, apenas se pode concluir que os atuais presidentes da Câmara do PSD, querendo, podem ou estão em condições recandidatar, porque os seus nomes podem ser homologados de imediato pela direção nacional do PSD”, indicou o autarca social-democrata.

Nuno Gonçalves foi eleito pela primeira vez presidente da Torre de Moncorvo, no distrito de Bragança, em 2013 e reeleito em 2017.

O autarca social remeteu para mais tarde explicações adicionais sobre uma eventual recandidatura à Câmara de Torre de Moncorvo.

Tal como tinha anunciado na semana passada o presidente do PSD, Rui Rio, o secretário-geral e coordenador autárquico nacional do PSD, José Silvano, fez hoje “a apresentação de mais cem candidatos” do partido às próximas autárquicas e prometeu que o processo ficará concluído até 31 de março.

“Vamos apresentar agora os cem candidatos, divididos em duas partes: são 23 candidatos novos, isto é, candidatos que não são presidentes de câmara e que não estão em exercício de funções e serão 77 que são presidentes de câmara recandidatos a um novo mandato”, afirmou.

José Silvano detalhou que, dos 98 presidentes de câmara atuais do PSD, “há 13 que não se podem recandidatar, porque já cumpriram três mandatos”, há “quatro ou cinco que não querem recandidatar-se” e outros tantos que “ainda estão em processo de decisão nas respetivas estruturas e serão apresentados nas próximas semanas”.

O secretário-geral do PSD distinguiu os 23 candidatos já homologados dos restantes 77, apresentados igualmente como candidatos, num vídeo com os seus nomes e câmaras.

“Estes 77, quando quiserem ser candidatos, apresentar a sua candidatura formal, poderão fazê-lo no tempo e na forma que entenderem, com a garantia da homologação na própria semana”, disse.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.