Domingo, 9 de Maio de 2021
©Arquivo VTM

Autarca de Vila Pouca de Aguiar preocupado com redução do efetivo da GNR

O presidente da Câmara de Vila Pouca de Aguiar, Alberto Machado, mostrou-se hoje preocupado com a redução do efetivo da GNR no concelho e o funcionamento do atendimento no posto de Pedras Salgadas só nos dias úteis.

As preocupações foram reveladas pelo autarca do distrito de Vila Real durante uma reunião, que decorreu hoje ‘online’, com o secretário de Estado de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, e na qual participou ainda o presidente da Junta de Freguesia de Bornes de Aguiar.

Em 2018, o Comando Distrital da GNR de Vila Real transferiu o efetivo do posto de Pedras Salgadas para a sede do município, Vila Pouca de Aguiar, ficando apenas um guarda no atendimento ao público, entre as 09:00 e as 17:00.

Alberto Machado disse hoje à agência Lusa que, entretanto, se verificou “uma redução efetiva dos militares” no concelho, referindo que o “número é inferior ao que tinha na altura só o posto de Vila Pouca de Aguiar”.

O autarca apontou ainda o fecho do posto de Pedras Salgadas em alguns dias, nomeadamente aos fins de semana e feriados e referiu que “esse foi um problema que levou também à solicitação de reunião”.

Trata-se de um posto de atendimento reduzido que funciona das 09:00 às 17:00 durante os dias úteis.

Alberto Machado disse ainda que “começou a constar que a partir de maio o posto poderia encerrar definitivamente”, mas salientou que o governante, hoje na reunião, lhe garantiu que “não haverá encerramento” e que o posto irá “continuar a funcionar em horário laboral enquanto não houver reforço de efetivos”.

O autarca referiu ainda que a “perda de população, que é muitas vezes invocada, não tem como implicação a redução do território”.

“Se o território é o mesmo, se a população diminui e se há menor densidade o sentimento de insegurança é maior, porque as pessoas estão mais isolados e mais envelhecidas. Por isso o princípio é precisamente o inverso, que é aumentar o número de efetivos para compensar a falta de sensação de segurança”, afirmou Alberto Machado.

Após a reunião, o secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna referiu que “o novo plano plurianual de admissões irá permitir, nos próximos anos, o reforço de recursos humanos da GNR e melhorar a sua gestão por todo o dispositivo territorial”.

Segundo Antero Luís, “a GNR tem um importante desempenho junto das populações do Interior do país e os postos territoriais irão manter-se abertos para servir as comunidades, no mínimo numa ótica de funcionamento de atendimento reduzido, mas que garanta o atendimento e segurança de todos”.

Em janeiro de 2019, a Assembleia Municipal de Vila Pouca de Aguiar aprovou por unanimidade uma moção contra o funcionamento do posto da GNR de Pedras Salgadas como “num mero balcão de atendimento”, após a retirada do efetivo em junho de 2018 e deslocação para a sede do concelho.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.