Sexta-feira, 17 de Setembro de 2021
©DR

Autárquicas: PSD de Boticas apresenta queixa na GNR após vandalismo em cartaz

A comissão política do PSD de Boticas, no distrito de Vila Real, divulgou hoje que apresentou queixa na GNR na sequência de um ato de vandalismo a um ‘outdoor’ do atual presidente e recandidato à Câmara local, Fernando Queiroga.

-PUB-

Em comunicado, os social-democratas de Boticas denunciaram o ato de vandalismo a um ‘outdoor’, situado na Carreira da Lebre, do atual presidente da Câmara de Boticas e recandidato a um terceiro mandato, Fernando Queiroga.

E acrescentou que o mandatário da lista do PSD em Boticas já apresentou uma queixa na GNR de Boticas e que aguarda “de forma serena, que o(s) autor(es) deste ato voluntário de vandalismo seja(m) encontrado(s) e devidamente responsabilizado(s), pelas instâncias judiciais, pelos danos causados”.

Os social-democratas destacaram ainda no comunicado que o ato de vandalismo é “um exemplo claro de falta de civismo e de cultura democrática, levado a cabo por cobardes que encobertos pela noite procuram, de uma forma fútil e sub-reptícia denegrir a imagem e a reputação de quem unanimemente tanto tem trabalhado em prol do concelho e se tem dedicado de corpo e alma à defesa intransigente de todos os botiquenses e barrosões”.

Na publicação, divulgada na página oficial do Facebook da candidatura de Fernando Queiroga, é possível ver também uma fotografia do cartaz rasgado a meio.

A Câmara de Boticas é liderada desde 1976 pelo PSD, que em 2017 conquistou os cinco mandatos.

Concorrem à Câmara de Boticas o atual presidente, Fernando Queiroga, que se candidata pelo PSD a um terceiro mandato, o independente Xavier Barreto, Maria João Rodrigues pelo Chega e José Miguel Rodrigues pela CDU.

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.