Terça-feira, 17 de Maio de 2022

Márcia Fernandes

Começou a colaborar com a VTM na secção de Desporto e na revisão. Em 2014 passou a integrar a equipa permanente como jornalista.
3593 NOTÍCIAS

Vila-realenses travam líder

Com as serras cobertas de neve à volta da cidade de Vila Real, o muito frio que se fez sentir no relvado não esmoreceu as equipas, que proporcionaram um agradável espectáculo aos poucos adeptos que se deslocaram ao Monte da Forca. Só faltaram os golos para dar outro colorido ao espectáculo e aquecer o ambiente gélido que tem assolado toda a região transmontana.

Erros defensivos ditam novo desaire

O Vila Real teve uma deslocação difícil ao terreno do Padroense para defrontar os locais que têm vindo a recuperar fôlego na tabela classificativa. Já, os vila-realenses continuam a afundar-se na classificação e parece, cada vez mais, complicada a recuperação. Com o plantel a braços com várias lesões e castigos, a tarefa de Luís Pimentel para escalonar um onze foi fácil, perante tantas ausências.

Terceira derrota consecutiva

Depois da derrota caseira inesperada frente ao Vila Meã, o Vila Real teve uma deslocação difícil até Serzedelo e averbou a terceira derrota consecutiva na prova. Tudo se começa a complicar para os alvi-negros que não conseguem dar a volta a esta onda de maus resultados. O técnico Luís Pimentel operou algumas alterações no onze em relação ao último jogo, fruto de lesões e castigos que tem assolado a equipa. Pela primeira vez, esta época, deixou Vieira no banco e colocou o guarda-redes Gamito a titular, que teve algumas hesitações, mas não teve culpa nos dois golos sofridos.

Quebra física na segunda parte dita nova derrota

O frio seco que se fez sentir no Monte da Forca não afastou os adeptos do jogo que era preponderante para os dois emblemas, que vinham de resultados negativos na ronda anterior. A primeira parte foi completamente dominada pelos homens da casa, mas no segundo tempo tudo se alterou e o Vila Meã conseguiu vencer e levar os três preciosos pontos do Monte da Forca.

Perder assim, custa!

O Vila Real perdeu pela margem mínima frente ao líder isolado, o Coimbrões. Quando já se esperava pelo apito final do encontro, no minuto 92, Capela num bom golpe de cabeça faz o único golo da partida. Um golo que a equipa da casa só procurou nos minutos finais, uma vez que, durante grande parte do tempo, o jogo foi equilibrado, com o sinal mais para o Vila Real que dispôs das melhores ocasiões para se adiantar no marcador.

Reviravolta fantástica

Num jogo frenético, o Vila Real consegue uma vitória fantástica frente ao Leça, uma equipa que luta pelos lugares cimeiros da tabela classificativa. Mas, não foi fácil a tarefa dos comandados de Luís Pimentel, como possa transparecer o resultado volumoso no final dos 90 minutos.

Displicência defensiva dita nova derrota

O Vila Real deslocou-se ao terreno do Oliveira do Douro e averbou mais uma derrota neste campeonato. Nos últimos dois jogos sofreram seis golos e assim, torna-se difícil somar pontos. A tarefa de inverter toda esta situação não se avizinha nada fácil. O Oliveira do Douro luta pelo mesmo objectivo do Vila Real que passa pela manutenção nesta divisão, mas os gaienses estão a fazer um bom campeonato e entraram em campo com o único objectivo: vencer. Mas, os vila-realenses também precisavam de fazer um bom resultado para dar outro ânimo à equipa.

“No aproveitar está o ganho”

O Vila Real deslocou-se ao terreno do último classificado e averbou uma derrota, fruto de alguns erros defensivos que acabaram com as aspirações alvi-negras de trazer um resultado positivo da Lixa. Luís Pimentel teve que operar algumas alterações de última hora, onde Peixoto fez dupla no centro da defesa com Zé Monteiro.

Vila Real, 2 – Alpendorada, 1

Cedo se percebeu que o Alpendorada vinha até Trás-os-Montes para conquistar pontos. A postura dos seus homens em campo demonstrou que os vila--realenses iriam ter uma tarefa muito difícil para alcançar os três pontos. Esta 3.ª divisão é constituída por equipas muito niveladas, onde, às vezes, aquelas formações que estão no fundo da tabela são tão difíceis de bater como aquelas que estão na frente da classificação. Este campeonato promete muita luta até ao final desta 1.ª fase.

Oliveirense, 1 – Vila Real, 1

O Vila Real deslocou-se a Oliveira de Santa Maria, onde conseguiu ‘arrancar a ferros’ um empate, a uma bola. Apesar da tarde fria, foram muitos os adeptos da casa que compareceram para apoiar a sua equipa. Fenómeno raro, nos dias de hoje, pelas bancadas dos recintos desportivos portugueses.

Vila Real, 1 – Moncorvo, 3

O Vila Real averbou a primeira derrota em casa, esta época. No deby transmontano, os moncorvenses levaram a melhor ao vencerem por três bolas a uma, no Monte da Forca. Numa tarde fantástica para a prática de futebol, o público presente assistiu a uma entrada fulgurante da turma comandada por Sílvio Carvalho. Logo, aos 5’ a bola vai ao ferro da baliza de alvi-negra. Na marcação de um livre, Glauber atira forte e rasteiro, mas a bola bate no poste e ressalta para as mãos de Vieira. Volvidos 5 minutos, de novo, o perigo a rondar a baliza vila-realense. Mais um livre a favor dos forasteiros, onde Vieira se impõe com classe, defendendo o remate traiçoeiro do avançado da Terra Fria.