Quinta-feira, 30 de Maio de 2024
No menu items!

Barragem de Fridão desclassificada acaba com bloqueio urbanístico

-PUB-

“Havia a necessidade de levantar as condicionantes e foi o que aconteceu agora [com a desclassificação da barragem publicada em Diário da República]. Precisávamos de sair deste impasse. Ou havia barragem e ficava o plano de água em vigor, ou não havia e era libertado o plano de água para que, no Plano Diretor Municipal (PDM), se possam fazer as alterações necessárias”, explicou a presidente da Câmara de Mondim de Basto, Teresa Rabiço.

De acordo com a autarca, “havia casas e quintas que estavam abandonadas e não podiam ser restauradas porque ficariam submersas ou porque estavam no limite dos 100 e 500 metros da barragem”, mas agora “os proprietários podem definir o que fazer com as suas propriedades”.

Depois de anunciado em abril de 2019 a decisão de não construir a barragem de Fridão, a autarquia revela que desde “logo manifestou o interesse e urgência desta iniciativa”, sustentando que o município e os seus habitantes “não podiam continuar a ser condicionados e prejudicados”.

Nos últimos meses, a presidente da Câmara, Teresa Rabiço, reuniu por diversas vezes com o ministro do Ambiente e da Ação Climática, com o objetivo de ver tomada uma decisão e, consequentemente, levantadas as condicionantes impostas ao concelho, motivadas pela construção da barragem de Fridão.

O executivo municipal frisa que “sempre defendeu a necessidade de terminar este impasse que veio prejudicar os interesses do Município, bem como de um considerável número de particulares e empresas que se viram direta e indiretamente afetados”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS