Domingo, 13 de Junho de 2021

Bispo considera Jornada Mundial da Juventude oportunidade para renovar a Pastoral Juvenil

José Cordeiro lembra que evento de 2022, que conta com a presença do Papa Francisco, irá envolver e comprometer todas as dioceses de Portugal

-PUB-

O bispo da Diocese Bragança-Miranda, José Cordeiro, considera que a Jornada Mundial da Juventude, que acontece em Lisboa em 2022, e que contará com a presença do Papa Francisco, será “uma oportunidade única para a renovação da Pastoral Juvenil Vocacional em Portugal e nos países da Lusofonia e na velha Europa, que precisa deste novo vigor, alento, para poder responder às horas difíceis que vivemos no mundo de hoje”.

“É com enorme alegria e muita esperança que acolhemos a notícia da próxima Jornada Mundial da Juventude em Lisboa e que vai envolver e comprometer todas as dioceses de Portugal. As nossas expectativas são muito elevadas, pois, depois de 35 anos de jornadas, criou-se já um dinamismo e um alcance universal que é preciso acompanhar e precisamos de todos. E nós, os Bispos, queremos ser os servidores na alegria dos jovens do mundo de hoje”, sublinhou José Cordeiro, um dos seis bispos da comitiva da Conferência Episcopal Portuguesa que se deslocou à Jornada Mundial da Juventude 2019, no Panamá, na passada semana.

O prelado acrescentou que a JMJ será “uma ocasião para um impulso de acolhermos todos os jovens e uma oportunidade de entrarmos neste processo de seguimento de Jesus Cristo com alegria e convicção” e “uma feliz oportunidade de crescimento e amadurecimento na fé e que os jovens sintam que vale a pena acreditar no Evangelho”.

“Que os jovens sejam evangelizadores de outros jovens, pois a igreja cresce por contágio e é o contágio da alegria e do testemunho autêntico e genuíno da fé dos jovens que pode contagiar outros jovens. Isso tem acontecido em todas as jornadas mundiais da juventude”, concluiu.

 

 

 

 

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.