Quinta-feira, 19 de Maio de 2022

Candidatura quer modernizar Centro Histórico de Chaves

A sessão pública de divulgação da candidatura do Centro Histórico de Chaves ao AVISO N.º 01/C16-i02/2022 - “Bairros Comerciais Digitais”, enquadrada no Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal, decorreu ontem e deixou clara a intenção de incrementar a transição digital no comércio flaviense

A apresentação pública decorreu ontem na Biblioteca Municipal de Chaves, perante uma plateia composta por comerciantes e agentes económicos do Centro Histórico da cidade. A sessão teve como principal propósito apresentar as linhas gerais do aviso da candidatura, bem como reunir contributos e sugestões para a construção do devido “Diagnóstico” e do Plano de Ação Estratégico que consubstanciará as ações a candidatar.

A candidatura, que se encontra a ser preparada pelo município, enquanto entidade promotora, tem como principal propósito “qualificar e revitalizar o Centro Histórico de Chaves com a introdução de tecnologia nas empresas e espaço público, permitindo o acesso a novas tipologias de investimento e, ao mesmo tempo, aliar a proximidade e incorporação tecnológica”.

De acordo com Nuno Vaz, presidente do município de Chaves, “este projeto pretende, acima de tudo, incrementar as transações físicas e digitais. Para se concretizar, temos de ser bem-sucedidos e ser uma das 50 cidades a ver aprovado este “Bairro Comercial Digital” que não é mais que o princípio de um centro comercial ao ar livre”.

Vítor Pimentel, presidente da direção da ACISAT – Associação Empresarial do Alto Tâmega, reiterou a importância da competitividade e de “povoar, ainda mais,” o centro histórico. “Uma região como a nossa tem que ser competitiva em todos os seus aspetos. Este aviso permiti-nos isso. Temos um centro histórico magnífico que pode ser reformulado e adaptado aos novos tempos”.

A candidatura, em fase de elaboração, será desenvolvida na modalidade de consórcio e em parceria estratégica com a ACISAT, a ADRAT – Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega, a PROCENTRO – Promoção do Centro Histórico de Chaves e a AMOCHAVES – Associação de Moradores do Centro Histórico de Chaves.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.