Segunda-feira, 20 de Setembro de 2021

Carrazeda de Ansiães pede revisão de critérios em concelhos de baixa densidade

O presidente da câmara de Carrazeda de Ansiães, João Gonçalves, disse hoje que o critério de avaliação dos concelhos considerados com elevado risco de propagação do novo coronavírus deve ser revisto, principalmente nos municípios que têm menor densidade populacional.

-PUB-

"Vemos grandes impactos económicos no turismo, na restauração e no alojamento [com as restrições do estado de emergência], porque não se pode circular durante vários períodos de tempo neste concelho. Apelo a uma revisão da fórmula de cálculo nos concelhos de baixa densidade populacional, como o caso de Carrazeda de Ansiães", no distrito de Bragança, vincou o autarca.

Segundo João Gonçalves, o concelho de Carrazeda de Ansiães registou 17 casos de covid-19 em 14 dias, num universo de 5.666 habitantes distribuídos por uma área de 280 quilómetros quadrados, o que o fez entrar "para a lista vermelha dos concelhos elevado grau de contágio".

"São poucos casos registados num concelho uma área territorial tão vasta, mas de baixa densidade populacional e daí entrarmos para esta fórmula", concluiu o autarca.

Contudo, o autarca também refere "que regras são regras" e vão ser acatadas, apelando ao bom senso da população para que respeite todas normas decretadas pelas entidades de saúde pública e pelo Governo.

"Nesta fase da pandemia temos todos de redobrar esforços para cuidamos de nós e levarmos a sério as normas emanadas pela Direção-Geral da Saúde", frisou João Gonçalves. 

Segundo o último boletim epidemiológico emitido na quinta-feira pela Unidade Local de Saúde (ULS), o concelho de Carrazeda de Ansiães regista 11 casos ativos.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.