Sábado, 2 de Março de 2024
No menu items!

Chuva e granizo provocaram prejuízos em Vila Nova de Foz Côa

O concelho de Vila Nova de Foz Côa registou na segunda-feira ao final da tarde fortes chuvas acompanhadas de granizo que provocaram prejuízos avultados na vinha, disse o presidente da Câmara.

-PUB-

“Foi registada a queda de pedras de granizo bastantes grandes e chuva intensa que destruíram praticamente todas as vinhas em dois terços do concelho. Os prejuízos são muito avultados em todo o setor agrícola. Também foram registadas inundações em habitações e estradas, e caminhos [ficaram] danificados”, explicou à Lusa João Paulo Sousa.

Touça, Freixo de Numão, Cebadelhe, Mós, Murça e áreas de agricultura e vinha nas imediações da sede de concelho foram as localidades deste concelho do distrito da Guarda mais atingidas pela intempérie.

Além dos prejuízos na agricultura e na produção de vinho, várias estradas e arruamentos ficaram intransitáveis, estando hoje as máquinas do município a fazer a desobstrução das vias afetadas para se poder circular.

“Face ao rastro de destruição causada pelo mau tempo foi necessário desimpedir as vias de ligação a vários pontos do concelho, uma operação que está em curso”, vincou o autarca social-democrata.

João Paulo Sousa disse que já entrou em contacto com a Direção Regional de Agricultura e Pescas no Norte (DRAPN) para sinalizar os prejuízos causados pelo mau tempo e perceber as linhas de apoio aos agricultores afetados.

“Para já iniciou-se a avaliação dos prejuízos causados pela chuva e granizo, para depois nos ser dada informação se podem ou não abrir linhas de apoios para cobrir os estragos provocados pela intempérie ou linhas de crédito correspondentes”, afirmou o autarca de Foz Côa.

A autarquia espera agora por notícias de outras localidades do concelho, como Almendra, Santa Comba ou Muxagata, zonas deste território que também foram afetadas.

“Falei com alguns agricultores que nos informaram que há áreas enormes de cultivo completamente devastadas”, disse João Paulo Sousa.

De acordo com o autarca, há grandes áreas de cultivo em que ainda não é possível ter uma noção exata dos prejuízos porque ficaram completamente alagadas.

O concelho de Vila Nova de Foz Côa está integrado da sub-região vitivinícola do Douro Superior que está integrada na Região Demarcada do Douro (RDD), onde a vinha é a principal fonte de rendimento para os agricultores.

Entretanto, o Ministério da Agricultura assegurou que a Direção-regional de Agricultura do Norte está a fazer o levantamento dos estragos provocados pelas chuvas e granizo que ocorreram na região Norte, provocando estragos na vinha.

“Já temos equipas da DRAP Norte no terreno a fazer os primeiros levantamentos [dos estragos]”, referiu o Ministério da Agricultura e da Alimentação, numa nota enviada à Lusa.

De acordo com o mesmo documento, o executivo está a trabalhar em “estreita ligação com os autarcas”.

Também nos concelhos de Vila Flor e Macedo de Cavaleiros se registaram estragos em arruamentos em várias aldeias devido à chuva forte.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.