Domingo, 1 de Agosto de 2021

CIDESD descobre “impressão digital” dos movimentos dos jogadores de futebol

Estudo do CIDESD analisou mais de 26 milhões de coordenadas posicionais da Bundesliga

-PUB-

Uma equipa de investigadores do Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano (CIDESD) desenvolveu um novo algoritmo para analisar o comportamento das equipas de futebol, permitindo identificar uma “impressão digital” do movimento dos jogadores dentro das quatro linhas.

“Este novo método pode ser utilizado em processos de otimização de plantéis, no controlo do processo de treino e, se aplicado em tempo real, poderá ajudar os treinadores na tomada de decisão em relação aos jogadores com redução acentuada de rendimento e na identificação de situações de maior fragilidade dos adversários”, sublinha o investigador Rui Marcelino.

Aplicado a mais de 26 milhões de coordenadas posicionais de jogos da liga alemã de futebol – Bundesliga, o novo algoritmo revelou que há uma tendência para os jogadores correlacionarem mais as suas trajetórias com as dos adversários do que com as dos colegas de equipa e que existe maior similaridade de movimentos entre jogadores em situação de defesa do que de ataque.

“Percebeu-se, ainda, que os jogadores com maior valor de mercado têm um menor número de correlações com os colegas de equipa em situação de ataque, enquanto que os jogadores com menor valor de mercado se movem com trajetórias mais semelhantes, logo mais previsíveis”, acrescenta o investigador do CIDESD.

Recentemente publicado na revista internacional “Chaos, Solitons and Fractals”, o estudo “Collective movement analysis reveals coordination tactics of team players in football matches” dos investigadores do CIDESD Rui Marcelino (também docente no Instituto Universitário da Maia) e Jaime Sampaio (também docente na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) contou com a colaboração de físicos e especialistas em análise de comportamento animal dos Estados Unidos da América, de Israel e da Hungria.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.