Segunda-feira, 6 de Dezembro de 2021

CIM do Alto Tâmega aumenta oferta formativa na região

No próximo ano letivo, o Instituto Politécnico de Bragança vai disponibilizar, na região do Alto Tâmega, sete cursos técnicos superiores profissionais. Candidaturas abertas até 30 de agosto.

-PUB-

A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega e o Instituto Politécnico de Bragança continuam a aumentar a oferta formativa na região, no âmbito de um protocolo assinado em 2018 entre as duas entidades. 

No próximo ano letivo 2020/2021, o politécnico vai abrir no Alto Tâmega sete cursos técnicos superiores profissionais CTeSP no total, sendo que seis serão lecionados em Chaves e um em Valpaços, uma alternativa ao ensino superior regular que tem como objetivo incentivar os jovens a prosseguir com os estudos após o 12º ano.

Estética Cosmética e Bem-Estar; Informática; Promoção Turística e Cultural; Qualidade e Tratamento de Água e Efluentes; Restauração e Inovação Alimentar e, ainda, Termalismo e Bem-Estar são os CTeSP´s que estarão disponíveis em Chaves, onde as aulas decorrem na sede do Aquavalor e em Valpaços será aberto o curso de Gestão Agrícola, a ser lecionado nas instalações da Casa do Vinho. 

Recorde-se que os CTeSP conferem um Diploma de qualificação de nível 5 do Quadro Nacional de Qualificações, têm 120 créditos e a duração de quatro semestres, sendo o último em contexto de trabalho. De referir, também, que os titulares de um Diploma de Técnico Superior Profissional podem prosseguir os estudos de Licenciatura, através de concurso especial de acesso e parte substancial da formação efetuada no CTeSP será creditada na mesma em que o titular seja admitido, posteriormente.

Inscrições até dia 30/08 através de:

http://candidaturas.ipb.pt

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.