Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Confraria da Alheira já tem sede e estão a ser dados os primeiros passos

A região de Trás-os-Montes pode, em breve, ver nascer a Confraria da Alheira. Trata-se de uma iniciativa de um grupo de apreciadores deste famoso enchido, residentes em vários pontos da Região Norte, e que pretendem institucionalizar uma associação que promova e defenda a genuinidade deste produto. Para já, a sede desta Confraria deverá ficar em […]

A região de Trás-os-Montes pode, em breve, ver nascer a Confraria da Alheira. Trata-se de uma iniciativa de um grupo de apreciadores deste famoso enchido, residentes em vários pontos da Região Norte, e que pretendem institucionalizar uma associação que promova e defenda a genuinidade deste produto. Para já, a sede desta Confraria deverá ficar em Mirandela, mas os entusiastas da implementação desta Confraria pretendem criar uma zona demarcada de produção que, em princípio, abrangerá a maioria dos concelhos do Nordeste e alguns de Trás-os-Montes e Alto Douro. O entusiasmo é tanto que já foi registado, na Internet, um “site”, alusivo à alheira. Manuel Simão é um dos defensores da criação desta Confraria.

“Nasci e resido no Porto, mas tenho um grande apreço por um enchido criado em Trás-os-Montes, a cuja região dedico muito apreço. Julgo que é um produto com um enorme potencial e que pode ser promovido, internacionalmente. Aliás, os estrangeiros com que contacto apreciam, sem excepção, este produto”.

Consumidor inveterado da “boa alheira tradicional”, Manuel Simão deseja “envolver, na Confraria, as Câmaras Municipais, as Juntas de Freguesia, os gastrónomos nacionais, as Associações de Desenvolvimento Regional, bem como as Regiões de Turismo”. Para o efeito, segundo refere, “vão ser endereçados convites, a várias instituições”. Entretanto, já foi feita uma primeira abordagem ao Presidente da Câmara Municipal de Mirandela, José Silvano, que se mostrou “muito receptivo à criação da Confraria, disponibilizando-se para a apoiar”.

Para um primeiro encontro, a realizar antes do próximo Natal, vão ser convidados produtores privados e empresas ligadas ao sector.

“É obrigatório fundar uma associação que promova este valor. Vamos imitar o Marquês de Pombal, naquilo que fez em relação ao Vinho do Porto, ou seja, promover um produto, com qualidade garantida” – acrescentou Manuel Simão.

 

José Manuel Cardoso

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.