Segunda-feira, 23 de Maio de 2022

Criança atacada por pitbull à porta de casa

Um menino, de 12 anos, foi atacado por um cão de raça pitbull à porta de casa, em Vila Real. Foi operado e corre o risco de ficar sem reação num dos dedos da mão.

Aconteceu tudo no sábado de manhã, no Bairro da Telheira, em Parada de Cunhos. À VTM, a mãe da criança disse que os seus filhos, de 12 e 14 anos, estavam no passeio, a porta do prédio “à espera de uma tia que iria levar o mais novo para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19”.

Foi então que o proprietário do cão, que vive no mesmo prédio, terá entrado em casa com o animal e por razões ainda desconhecidas o cão terá escapado e saído para a rua pela porta, que estava entreaberta, e atacou a criança, transportada depois para o hospital onde foi operado.

“Esteve no bloco mais de duas horas” conta Paula Tunes, referindo que “puseram-lhe três parafusos no dedo do meio da mão direita”. A mãe está “preocupada” porque “o meu filho corre o risco de ficar com o dedo paralisado. É uma criança, a mão direita é aquela com que escreve. Como é que vai ser na escola?”.

Paula Tunes explica que “ua vizinha gritou ao meu filho e ele começou a correr. Levantou o braço para proteger o pescoço e o cão, que não tinha açaime, mordeu-o na mão e começou a sacudi-lo para trás e para a frente. O dedo ficou em muito mau estado”.

Entretanto, a mãe apresentou queixa na GNR, até porque não é a primeira vez que este cão dá problemas. “Há dois meses atacou o cão da vizinha, mas ninguém faz nada. Esta família tem dado muitos problemas, há noites que nem conseguimos dormir com os cães a ladrarem e eles a gritarem, mas ninguém faz nada”.

O menino está assustado, assim como irmão, que assistiu a tudo. A mãe espera que o filho possa ter alta ainda esta semana.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.