Sábado, 27 de Novembro de 2021

Crianças “especiais” sentiram muitas dificuldades durante confinamento

Retrocesso, depressão, ansiedade, desmotivação. Não foi fácil a vida de duas crianças “especiais” durante o período de confinamento decretado pelo Governo em março, devido à pandemia de Covid-19

-PUB-

A Matilde e a Joana têm vindo a ganhar batalhas, mas ficar em casa representou um “grande retrocesso” no seu desenvolvimento, para além da dura realidade diária que enfrentam desde que nasceram há 11 anos.

São duas histórias distintas, mas os problemas são idênticos. Com a paragem dos tratamentos e da escola, as duas guerreiras sentiram muitas dificuldades, mas não baixam os braços e continuam a lutar por uma vida melhor e mais autónoma.

Foto: Luís Monteiro

JOANA — Doença rara não a impede de ultrapassar obstáculos

Joana, mais conhecida por Nicajoaninha, sofre de síndrome de Schaaf-Yang, uma doença neurológica rara, provocada por distúrbios do gene MAGEL2. A doença pode levar à

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.