Quinta-feira, 5 de Agosto de 2021

Desconfina(mente)

Se adaptássemos mitologia grega ao século XXI, Psiqué (alma ou borboleta) saberia que para salvar o seu mundo da falta de amor (Eros), em vez de procurar a caixa de Perséfone (beleza), deveria fechar a caixa de Pandora (“a que tudo tira”, a caixa de pandora continha os males do mundo).  A psicologia mostrou-me, profissionalmente, […]

-PUB-

Se adaptássemos mitologia grega ao século XXI, Psiqué (alma ou borboleta) saberia que para salvar o seu mundo da falta de amor (Eros), em vez de procurar a caixa de Perséfone (beleza), deveria fechar a caixa de Pandora (“a que tudo tira”, a caixa de pandora continha os males do mundo). 

A psicologia mostrou-me, profissionalmente, que “Psiqué” é mais real, do que pensamos, e que todos nós procuramos a regulação emocional e comportamental de formas profundamente adaptativas ou não.

Respiramos o direito à liberdade, desconfinada(mente), e entre estes intervalos emaranhados de pensamentos, batem como pulsação cardíaca, os pensamentos ansiosos do medo. A COVID-19 é uma “dessas coisas” que vive dentro de uma “caixa de Pandora”, representando um futuro com novas consequências que não controlamos, desejamos, mas que exige adaptação e autorregulação (essa capacidade que temos de dar ação à vontade). 

A Psicologia Educacional traz sabedoria de autorregulação da aprendizagem. Alunos desta vida, aprendamos com os três R´s:

-Reenquadrar os aspetos menos positivos e lutar com crença nos aspetos positivos;

-Reorganizar as nossas vidas sem julgamentos e opinião alheia;

-Recomeçar quem somos, sem radicalismos, e com espírito crítico para as mudanças que queremos/vemos/sentimos, em nós e nos outros.

Face às recomendações dos organismos de saúde pública, cuide-se, repense e valorize o apoio psicológico, esse que associou tantas vezes à “loucura” e só à experiência dos outros, e que hoje, é uma das suas necessidades, também.

Ah, de todas as coisas libertas, a esperança ainda está na caixa de Pandora, e cabe a cada um de nós neste mundo, libertá-la. 

Mais Lidas | opinião

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.