Sexta-feira, 1 de Julho de 2022

Diogo Cão/Dolce Vita Douro, 73 – Escola Francisco Franco, 45

PASSAPORTE ADQUIRIDO PARA A FINAL – A equipa de Cadetes Masculinos da Escola Diogo Cão apurou-se para a Final da Taça Nacional, ao vencer na meia-final, a Escola Francisco Franco, da cidade do Funchal. Apesar da diferença final no resultado ser substancial, a equipa vila-realense, no primeiro período, acusou a importância do jogo. Iniciou a […]

PASSAPORTE ADQUIRIDO PARA A FINAL – A equipa de Cadetes Masculinos da Escola Diogo Cão apurou-se para a Final da Taça Nacional, ao vencer na meia-final, a Escola Francisco Franco, da cidade do Funchal. Apesar da diferença final no resultado ser substancial, a equipa vila-realense, no primeiro período, acusou a importância do jogo. Iniciou a partida nervosa e muito permissiva, defensivamente. A equipa adversária finalizava, com facilidade, as suas situações ofensivas, vencendo o primeiro período, por três pontos (16/19). Com o resultado desfavorável, a Diogo Cão teve que se empenhar, para mudar a tendência do jogo. A sua defesa foi mais agressiva e não permitiu ao adversário comodidades. O seu ataque continuava a depender da sua maior referência, João Costa, que, à sua conta, marcou 39 pontos. Com esta mudança, a equipa chegou ao intervalo, a vencer, por quinze pontos(42/27). O terceiro e quarto períodos foram a confirmação da superioridade transmontana. Os madeirenses tentaram rumar contra o desfecho do marcador, mas as suas “armas” eram relativamente inferiores. Independentemente do valor do adversário, os vila-realenses limitam o seu processo ofensivo á prestação individual de dois ou três atletas, não procurando a melhor solução ofensiva. Defensivamente, existe pouca comunicação entre os jogadores e fraca entreajuda, permitindo ao adversário finalizações fáceis.A Diogo Cão, sem implementar grande velocidade ao jogo, venceu, com naturalidade, os dois últimos períodos. A diferença no marcador foi aumentando, até aos 28 pontos, verificados no final da partida (73/45).Com esta merecida vitória, os vila-realenses adquiriram o passaporte para a Final, a disputar, no próximo fim-de-semana. Certamente que o jogo será outro, mas esperemos que, durante a semana, no processo de treino, corrijam os erros verificados neste jogo, para se apresentarem mais fortes, com o objectivo de trazer mais uma Taça Nacional, para Vila Real. Um voto de apreço aos familiares e amigos que se deslocaram à cidade do Porto, para apoiarem a equipa.

António Miguel Queiroz

 

FICHA TÉCNICA

 

Jogo no Pavilhão do Académico Futebol Clube, no Porto.

Árbitros: Vítor Cardoso e Jorge Cabral

Diogo Cão/DVD – Jacinto Marques, Ricardo Machado (4), António Marques (8), José Macedo (20) e João Costa (39) – cinco inicial – André Carvalho, Carlos Santos, Pedro Reis e Jorge Machado (2).

Treinador: Francisco Carvalho. Capitão: José Macedo.

Escola F Franco – José Fernandes (6), Pedro Freitas (16), Luís Henriques (13), António Freitas (10) e Márcio Aveiro – cinco inicial – André Andrade, Duarte Dória, António Silva e Pedro Gonçalves.

Treinador: Joaquim Pereira. Capitão: Pedro Freitas.

Resultados parciais: 16-19, 26-08, 17-09, 14-09.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.