Domingo, 13 de Junho de 2021

Documentário “Nove Meses de Inverno e Três de Inferno”

Na viragem do século e por pouco mais de uma década, a vida encaminhou João Pedro Marnoto para as terras do Douro e Trás-os-Montes, onde acabou por viver e trabalhar. Daqui saiu um documentário que está disponível para visualização 

-PUB-

Tomando partido numa expressão popular oriunda do Douro e Trás-os-Montes… uma viagem entre as gentes enraizadas na terra que lhes sustenta a fome e devotas na fé que lhes aponta os céus… uma reflexão sobre a condição humana assente sobre três vértices: a relação com a Terra, a Fé e o Progresso”.

“Nove Meses de Inverno e Três de Inferno” é um documentário do mesmo realizador de “Fé nos Burros”, João Pedro Marnoto, realizado em parceria com o Museu do Douro, que se desenrola ao longo das quatro estações, começando no outono em plena época da poda e terminando no final do Verão por altura das vindímas, retratando assim a vivência social e cultural de uma região em particular, mas num paralelo que vai além-fronteiras. Inicialmente com fotografia e estendendo ao vídeo, o resultado final pretende ser uma metáfora visual sobre a contemporaneidade, partindo de uma premissa e perspetiva do espaço rural.

Nesse sentido, o trabalho será apresentado no canal de Youtube www.youtube.com/jpmarnoto em formato de série ao longo dos próximos 12 meses com periodicidade mensal em vídeos de 5 a 10 minutos, fazendo coincidir cada episódio com a época do ano a que o mesmo corresponde. 

Canal de Youtube:

www.youtube.com/jpmarnoto

Website do projeto:

www.9inverno3inferno.com

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.