Sábado, 12 de Junho de 2021

Enfarte do miocárdio: número de casos aumenta em 2020

Apesar de as narrativas de saúde estarem atualmente focadas no Covid-19, outras doenças parecem estar a aumentar em Portugal e no mundo. Mortes por enfarte do miocárdio atingiram os níveis mais altos desde 2018. Saiba mais.

-PUB-

As questões relacionadas com a saúde coronária sempre foram fortemente noticiadas e a importância da prevenção tem frequentemente preenchido os espaços televisivos nacionais e permeado os eventos da região de Setúbal.
Em Maio, Setúbal celebrava os “7 dias do coração”, com vista a alertar, justamente, para a importância dos rastreios e a adoção de comportamentos que motivem uma boa saúde do coração.
Ainda que os discursos de prevenção permeiem diversos eventos e notícias, no entanto, o índice de mortes por enfarte parece estar a aumentar no país, sendo que, em 2020, este problema de saúde atingiu índices superiores aos dos anos anteriores.
Os estudos sobre a patologia têm feito com que novos estudos se debrucem sobre as mais variadas formas de prevenção e tratamento, nomeadamente mediante o estudo de princípios ativos de elementos como o canabigerol, entre outros. Enquanto as pesquisas continuam a ser realizadas, no entanto, alerta-se para a necessidade de contacto da emergência médica (112) em caso de surgirem sintomas de enfarte.
Durante o tempo de pandemia, a Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular – responsável pelo estudo sobre o enfarte do miocárdio – alertou para a necessidade de que as pessoas – pelo medo do contágio por Covid-19 – não deixassem de pedir a ajuda necessária, já que esta pode ser uma das causas para o aumento do número de mortes por doença coronária.
Conheça 5 dicas para manter o seu coração saudável.

 

1. Esteja atento à sua tensão

O controlo da tensão é muito importante para evitar um enfarte do miocárdio, já que a hipertensão – que pode surgir por causas genéticas ou ambientais – é uma das principais causas deste.
A recomendação é para que, depois dos 40 anos, faça o rastreio da sua tensão pelo menos duas vezes por ano. Se tiver propensão para tensões elevadas, recomenda-se que o teste seja feito de dois em dois meses.

2. Cuidado com o colesterol

Os níveis de “mau” colesterol, o LDL, são uma das principais causas das doenças cardiovasculares e, por isso, é muito importante controlar os níveis deste no organismo.
Além de dever apostar numa alimentação saudável, que evite o aumento do mau colesterol no corpo, é importante fazer os testes para, se necessário, recorrer a medicação para baixar estes níveis.

3. Controle a diabetes

Os níveis de glicose no sangue também podem levar à deterioração dos vasos sanguíneos e provocar um enfarte agudo do miocárdio, sendo uma das causas de morte por este problema coronário.
O diagnóstico da diabetes é também muito importante para garantir que adequa a sua ação, tratamento e alimentação, de forma a prevenir um enfarte.

4. Tenha uma alimentação regrada

A alimentação nacional tem como base uma corrente mediterrânica e, aproveitando-a, bem como aos conhecimentos que livremente circulam, poderá encontrar formas deliciosas de manter uma alimentação equilibrada e boa para o seu organismo.
A introdução de alimentos magros e o corte com as comidas demasiado condimentadas (principalmente no que respeita ao sal) é muito importante para manter o coração saudável.

5. Integre uma rotina de exercício nos seus dias

O sedentarismo é um grande problema em Portugal, estimando-se que, semanalmente, 67% das pessoas pratiquem menos de uma hora e meia de exercício físico.
O nível de risco de enfarte reduz em 30% quando se mantém uma rotina de atividade física adequada, sendo fundamental ter este cuidado para garantir a saúde do coração.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.