Quinta-feira, 2 de Dezembro de 2021

Equipamentos culturais brigantinos com selo Clean & Safe

Distinção “Clean & Safe” chega agora aos Equipamentos Culturais Municipais de Bragança que, desde a sua reabertura "cumprem escrupulosamente" as normas da Direção-Geral de Saúde.

-PUB-

Um comprovativo que figura, agora, no Museu Ibérico da Máscara e do Traje, no Centro de Fotografia Georges Dussaud, no Centro de Interpretação da Cultura Sefardita, no Centro Cultural Adriano Moreira, no Museu Nacional Ferroviário e na Biblioteca Municipal e Biblioteca Adriano Moreira. Todos estes espaços são certificados pelo Turismo de Portugal como locais preparados para receber público e visitantes com todas as normas de segurança definidas pela Direção-Geral de Saúde.

Os equipamentos estão, desta forma, devidamente sinalizados com as recomendações e normas de prevenção no âmbito do COVID-19, possuindo avisos relacionados com o distanciamento social, normas de etiqueta respiratória, equipamentos de proteção individual para colaboradores, stock de materiais de limpeza, lotação máxima de visitantes e dispensadores de solução antissética de base alcoólica nas várias entradas e saídas. É também assegurada a lavagem e desinfeção, de acordo com o plano de contingência, das superfícies onde colaboradores e visitantes circulam, várias vezes por dia.

Além de todas as normas mencionadas, foi dada formação adequada a todos os colaboradores dos equipamentos culturais municipais e realizado um plano de contingência.

Recorde-se que, além dos Equipamentos Culturais, os Postos de Informação Turística de Bragança (Posto de Turismo e Loja Interativa de Turismo) também possuem o certificado “Clean & Safe”, garantindo, desta forma, condições ideais para uma experiência de visitação segura. Aos domingos de manhã (das 10h00 às 12h30) a entrada é gratuita para todos os públicos, em todos os equipamentos culturais.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.