Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Excelente 2.º lugar, em Torneio de Compostela

Pelo segundo ano consecutivo, a Mondimfut participou no Torneio Internacional “Compostela Cup”, com o escalão de “Sub-11”, tendo uma prestação honrosa, já que conseguiu estar presente na final no Torneio de Consolacion, para onde a equipa foi arredada, após ter obtido o 3.º lugar, na ronda inicial. A sorte no sorteio não esteve à feição […]

Pelo segundo ano consecutivo, a Mondimfut participou no Torneio Internacional “Compostela Cup”, com o escalão de “Sub-11”, tendo uma prestação honrosa, já que conseguiu estar presente na final no Torneio de Consolacion, para onde a equipa foi arredada, após ter obtido o 3.º lugar, na ronda inicial. A sorte no sorteio não esteve à feição da formação jovem mondinense, já que o grupo era composto por equipas muito fortes: Recreativo de Huelva, Santiago de Compostela e Calansaza da Corunha, ficando apurados o Huelva e o Santiago de Compostela, com a Mondimfut a obter o 3.º lugar, à frente do Calansaza.

Apurada para o Torneio de Consolasion, a turma mondinense defrontou o Abanqueiros de Santiago. A partir daqui, o percurso das equipas era determinado por eliminatória. A equipa não se deixou surpreender pela elevada estatura dos adversários, inaugurando o marcador, por intermédio de João Padieira. A equipa da casa empatou, antes do intervalo. Na segunda parte, a MondimFut entrou melhor e colocou-se em vantagem, por Josué. A partir daqui, controlou o jogo e aumentou a vantagem, por intermédio de Teixeira.

Garantida a presença nas meias-finais, coube à formação da MondimFut defrontar o Santo Etinieira de Vigo, um jogo que prometia. Entrou bem no jogo e inaugurou o marcador, por Teixeira, chegando o intervalo com um empate, a uma bola. Sempre com uma atitude ganhadora que contagiou o público e que muito caracteriza esta equipa, num livre directo, marcado, na perfeição, João Padieira colocou a sua equipa em vantagem. Mas os nervos tomaram conta da MondimFut que se deixou empatar, mesmo no minuto final. Passou-se à marcação das grandes penalidades e Brás, numa tarde inspirada, defendeu a penalidade que garantiu a passagem à final.

Nesta, a MondimFut já registava 6 jogos consecutivos e o cansaço tomava conta da equipa, mas era essa final que todos queriam vencer. Com o estádio ao rubro, os pupilos de Mondim de Basto mostraram toda a qualidade que possuem e bateram-se, de igual para igual, mas a sorte não esteve consigo e, a cinco minutos do final do jogo, a equipa adversária inaugurou o marcador, num lance de contra ataque. A equipa portuguesa apostou tudo. E, mesmo no último minuto, Quica, numa jogada rápida, perante o guardião espanhol e sob pressão de um defesa contrário, rematou ao poste e João Padieira, no ressalto, com a baliza escancarada, mandou o esférico por cima da trave! Após este lance, o árbitro deu por terminado o jogo. A tristeza tomou conta dos atletas mondinenses, já que era a segunda final perdida, nesta época.

Mesmo perante este desfecho, a MondimFut está de parabéns, já que mostrou ser uma equipa organizada e de qualidade que muito prestigiou a formação e o futebol português.

É de registar que a MondimFut foi premiada como a equipa mais jovem do escalão de “Sub-11”, já que possuía, somente, 5 jogadores de 1996, sendo os restantes de 1997 e 1998, o que, por si só, mais enaltece o feito conquistado.

Acrescente-se que, de 10 a 21 deste mês, das 21 às 23 horas, irá decorrer, no Pavilhão Municipal, o Torneio de Encerramento da MondimFut.

Uma palavra para as entidades municipais do nosso concelho para apoiarem mais estes jovens por que eles merecem, já que neste evento e em outros do mesmo género nada nos apoiaram, não basta colocar uma grande lona no pavilhão Municipal a dizer “ Município de Mondim apoia o Desporto”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.