Sábado, 27 de Novembro de 2021

Filipe Macedo venceu eleições para a delegação da Ordem dos Advogados

A lista A, liderada por Filipe Macedo, venceu as eleições para a delegação de Vila Real da Ordem dos Advogados (OA), tendo derrotado o candidato da lista B, Mário Teixeira.

-PUB-

Numa adesão recorde por parte dos advogados, a lista A arrecadou 52 votos, mais 20 do que a lista B, que conseguiu 32 votos. Houve ainda quatro votos nulos e mais quatro em branco. 

Em declarações à VTM, o vencedor Filipe Macedo revelou que “nunca houve tanta adesão” por parte dos advogados na história da delegação, numa disputa que valeu a pena e em que espera agora cumprir o plano de ação traçado pela equipa que o acompanha (Carmen Patrícia Teixeira, Cristina Vilar, Ricardo de Freitas, Nádia Vaz da Cunha), tendo ainda como mandatária Ana de Sousa Pinto.

Segundo Filipe Macedo, um dos principais problemas com que se debatem os advogados da delegação é a falta de formação, uma vez que a “legislação muda constantemente e deveria existir uma reciclagem todos os meses”. “É uma das nossas maiores preocupações, que vamos tentar inverter com um conjunto de iniciativas que queremos organizar, uma vez que sentimos que a delegação está abandonada por parte da OA”.

As condições de trabalho nos tribunais são outra preocupação da nova direção da delegação da Ordem dos Advogados, revelando a necessidade de se adequar os tribunais às novas exigências, como, por exemplo, salas com computadores e acesso à internet. “São coisas fáceis que uma delegação pode fazer, mas não o tem feito”. 

O advogado, natural de Alijó, falou ainda dos problemas nacionais que enfrentam os advogados que descontam para a Caixa de Previdência dos Advogados e Solicitadores e não têm direito à proteção na doença, por exemplo. “Todos os portugueses têm direito a baixa médica e os advogados não têm”, lamenta, adiantando que no próximo dia 13 vai haver uma marcha lenta para chamar a atenção para o facto de 30 mil advogados neste país não terem esse direito e em solidariedade também com o caso de uma advogada do Porto que tem cancro e não tem direito a qualquer apoio, numa reportagem emitida recentemente pela TVI”.  

A nova equipa vai liderar a delegação vila-realense no triénio 2020-2022.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.