Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Global Sport acusa Turismo do Porto e Norte de Portugal de “quebra de compromisso”

A jovem empresa vila-realense responsável pela organização da Meia-maratona do Douro e do Circuito de Vila Real, entre outros eventos, espera e desespera pelos prometidos apoios da Entidade Regional de Turismo. Segundo Paulo Costa, a “quebra de compromisso” põe em risco a edição de 2011 dos dois “grandes eventos” desportivos e mesmo a viabilidade da empresa. O caso poderá chegar às barras dos tribunais.

-PUB-

Paulo Costa, director-geral da Global Sport, acusa o presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (ERTPNP), Melchior Moreira, de não cumprir com os compromissos assumidos para a realização, em 2010, do 43º Circuito Automóvel de Vila Real e da 5ª Meia Maratona do Douro Vinhateiro, nomeadamente um financiamento total no valor de 500 mil euros.

Numa carta aberta tornada pública no início desta semana, o director-geral da Global Sport, Paulo Costa, mostrou a sua “indignação face ao incumprimento de todos os compromissos” assumidos nos últimos dois anos pela entidade regional e confirma que a edição de 2011 dos dois eventos poderão estar em risco, estando igualmente em causa “a viabilidade da empresa” de organização de eventos, marketing e comunicação, criada há quatro anos.

“Nestes últimos dois anos, a Global Sport foi responsável pela organização e promoção dos maiores eventos desportivos da região do Douro, posicionando-se assim ao lado daquela que é a verdadeira missão da ERTPNP. Aliás, estas foram as acções com maior alcance mediático da Região Norte em 2010”, sublinha o mesmo responsável.

Paulo Costa recorda o dia em que, em Outubro de 2009, na Sede da ERTPNP, em Viana do Castelo, na sequência da apresentação dos projectos dos dois eventos, “Melchior Moreira comprometeu-se, naquele dia e em datas posteriores, a apoiar incondicionalmente o Circuito Automóvel de Vila Real e Meia Maratona do Douro Vinhateiro, nas quantias de 200.000 e 300.000 euros, respectivamente”.

“Noventa por cento das dívidas a fornecedores de serviços” já foram saldadas pela empresa que, do apoio prometido, ainda não viu um euro. “Só para transmissão da meia-maratona na RTP pagamos 98 mil euros”, lembrou Paulo Costa.

Sendo obrigada a encontrar forma para cumprir os seus compromissos, a Global Sport encontra-se actualmente numa situação financeira delicada e apesar de já ter contratualizado patrocinadores e ter mesmo inscrições de todo o mundo para a prova duriense, agendada para o dia 22 de Maio, ainda está a ser ponderada a sua realização. “Já temos patrocinadores e apoios que cobrem e asseguram a organização da prova, não sabemos é se a empresa tem capacidade para se aguentar até lá”, explicou o director-geral.

Paulo Costa recorda que, por mail, telefone ou verbalmente, em inúmeras reuniões, foram sempre dadas garantias por Melchior Moreira de que o apoio seria concretizado, no entanto, “em Novembro do ano passado, a ERTPNP deixou de dar resposta” às tentativas de contacto.

A Global Sport fez chegar a carta aberta não só aos órgãos de comunicação social, mas também às “mais altas instâncias do sector do turismo nacional e regional”, esperando agora por respostas, mas admitindo desde já recorrer às instâncias judiciais.

“A situação que aqui exponho demonstra, mais uma vez, que existem pessoas que não merecem estar à altura do prestígio das instituições que representam e que jamais deveriam ser merecedoras do prestígio que o Douro lhes oferece”, conclui Paulo Costa no final da carta aberta a Melchior Moreira.

O Nosso Jornal tentou entrar em contacto com o presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal, o que não foi possível até à hora de fecho desta edição.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.