Segunda-feira, 25 de Outubro de 2021
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Global Sport garante realização das corridas

As declarações do presidente da Câmara Municipal de Vila Real relativamente a possibilidade de, devido à crise, não haver corridas em 2011, apanharam de surpresa os seus parceiros na organização. Tanto o Clube Automóvel como a Global Sport já estavam a trabalhar há vários meses para a realização do evento, que até já tem data marcada e espera agora pela ‘luz verde’ do Turismo de Portugal. Paulo Costa garante que não se vai deixar passar em branco o 80º aniversário do mítico circuito.

-PUB-

Até ao final desta semana, o Turismo de Portugal deverá anunciar o seu parecer sobre a candidatura do 44º Circuito de Vila Real ao Programa de Intervenção em Turismo, um projecto que, a ser aprovado, vai exigir um investimento de perto de um milhão de euros.

“A parte do orçamento que não for apoiada pelo Turismo de Portugal vai ser suportada por patrocinadores”, que demonstraram disponibilidade para abraçar o projecto. A certeza foi dada por Paulo Costa, da Global Sport, empresa parceira na organização do circuito automóvel e que pretende assim avançar com a edição de 2011 num formato que terá “custo zero para a autarquia” ou para qualquer outra entidade pública.

O mesmo responsável entende que, fruto do momento de crise vivido a nível nacional, as câmaras municipais optem por direccionar o reduzido orçamento ao seu dispor para o próximo ano para o apoio às famílias carenciadas, no entanto não acredita que “isso vá inviabilizar a realização do circuito”. “Compreendo perfeitamente as restrições da Câmara, mas acredito que esta não se vai opor a que seja uma entidade privada a dar continuidade a este fabuloso desporto”, sublinhou.

Segundo Paulo Costa, o circuito contará este ano com um orçamento de perto de um milhão de euros que incluirá não só os trabalhos ao nível das estruturas, mas também os custos de um “forte plano de comunicação”, as despesas com o pessoal e o investimento num programa de animação paralelo que promete marcar com a merecida ênfase o 80º aniversário do circuito.

“Oitenta anos de história não se devem encarar de ânimo leve mas sim com responsabilidade, por isso vamos ter um fim-de-semana bem preenchido, com notoriedade e com baixos custos”, garantiu.

Mais, Paulo Costa acredita que, “se o Turismo de Portugal decidir que é um projecto que vale a pena apoiar, a internacionalização será certa”. “As boxes estão projectadas, são só precisos meios financeiros para as concretizar”, e o orçamento retratado no projecto candidato ao PIT prevê já uma fatia de investimento nas estruturas, quer na montagem e desmontagem, quer na criação das boxes, sejam elas num novo espaço ou em espaços já existentes”.

Sobre a possibilidade da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) não dar o seu aval à realização das provas, como de resto prometeu fazer na última edição das corridas, devido à falta de um PADDOCK com as devidas condições, e apesar de considerar importante o seu apoio, Paulo Costa lembra que nem todos as corridas têm a chancela da Federação.

Contactado pelo Nosso Jornal, Jorge Fonseca, presidente do CAVR, admitiu a surpresa com as declarações de Manuel Martins numa altura em que “tudo está a ser preparado para a realização do circuito” e as provas já estão mesmo agendadas no calendário nacional da FPAK para o segundo fim-de-semana de Junho.

Questionado sobre a receptividade da Federação ao pedido agendado do circuito, Jorge Fonseca apenas lamentou que, na sequência do comunicado emitido pela FPAK, a Câmara não tenha se disposto sequer a responder. De recordar que, dias antes da edição deste ano das Corridas, que se realizaram nos dias 19 e 20 de Junho, a FPAK divulgou um comunicado onde deixava a garantia de que não voltaria “a autorizar, após 2010, qualquer outra competição no Circuito de Vila Real, sem que estejam garantidas e devidamente implementadas as condições mínimas exigíveis para a sua efectivação, no que concerne ao ‘Paddock’ técnico e à relocalização das áreas de Direcção da Prova”.

O documento foi divulgado na página da internet da FPAK e deixava bem claro que a edição 2010 seria, “definitivamente, a última realizada sem que existam as condições exigíveis no que se refere ao Paddock técnico”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.