Sexta-feira, 1 de Julho de 2022

“Gostaria de treinar a Seleção Nacional”

Chama-se André Augusto Rodrigues Borges, tem 33 anos, nasceu em Alijó, distrito de Vila Real e está perto de ser contratado como técnico principal da equipa Red Star de Belgrado, que ocupa a primeira posição do campeonato da Sérvia. Esta é ainda uma possibilidade, mas decorrem negociações para que em breve se torne uma realidade.

Começou no Abambres SC e passou por vários clubes transmontanos até chegar ao SL Benfica, onde assumiu funções de coordenador técnico. Conheça a história deste jovem transmontano que tem o sonho de ser treinador da seleção nacional… 

VTM – Como começou esta grande aventura no mundo do futebol?   

André Borges – A minha aventura no futebol começou enquanto jogador. Desde tenra idade, e até à minha ida para o Porto, que joguei em diversos clubes da região transmontana, nomeadamente no Alijoense, Fiolhoso e GD Noura. Porém, uma pubalgia afastou-me dos relvados durante quase dois anos, tendo posto fim à minha “carreira” como jogador. Contudo, e de uma forma natural, acabei por escolher a opção de ‘futebol’ na minha licenciatura em ciências do desporto, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, tendo, ainda, enquanto estudante, a minha primeira experiência como treinador de futebol no Abambres Sport Club.    

 

Quais os clubes por onde já passou e o que mais o marcou? 

Enquanto treinador, passei pelo Abambres SC, Alijoense, Odivelas FC, SL Benfica, Pêro Pinheiro, Pescadores da Costa da Caparica e, mais recentemente, pelo Cardiff, no Reino Unido.

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.