Domingo, 27 de Novembro de 2022

Homem transportado para o Hospital na sequência de incêndio em chaminé

Um homem de 53 anos foi transportado para o Hospital de Chaves na sequência de um incêndio numa chaminé da sua habitação particular em Vilar de Nantes

-PUB-

O alerta foi dado pelas 18h56 desta tarde. De acordo com Nuno Pereira, Adjunto de Comando dos Bombeiros Voluntários Flavienses, tratou-se “de um incêndio numa chaminé de uma habitação particular, em Vilar de Nantes, junto à Prio. Na origem deste estará falta de limpeza, muito possivelmente”.

Embora não haja registo “de danos materiais”, houve necessidade “de desmontar a chaminé e limpar o teto falso de modo a evitar novas deflagrações no futuro”.

Na sequência do incêndio, “o proprietário da habitação, um senhor com 53 anos de idade, apesar de não apresentar qualquer ferimento, estava com algumas dificuldades respiratórias, devido a uma doença crónica, pelo que considerámos por bem transportá-lo para o Hospital para que pudesse fazer alguns exames de diagnóstico”.

Ao local acorreram “quatro viaturas e três operacionais dos Bombeiros Flavienses”, bem como “duas viaturas da Polícia (PSP) de Chaves com quatro elementos, para controlo de trânsito”, explicou Nuno Pereira.

Segundo o próprio, “estas situações têm sido muito frequentes este ano. Quando se trata de equipamentos com tubagem em ferro contínuo, não há qualquer tipo de problema. O que acontece muitas vezes, como neste caso, é que o tubo vai até à chaminé em cimento e, dali para cima, continua uma outra chaminé tradicional que acumula bastantes resíduos. Com o uso frequente, acabam por originar focos de incêndio”.

Estas ocorrências “acabam por representar algum perigo para os mais idosos e para pessoas que padeçam de algum tipo de doença crónica, como foi o caso. Porém, até agora, não tivemos registo de qualquer situação digna de registo, uma vez que procuramos atuar rapidamente e em grande número”, frisou.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.