Sábado, 4 de Fevereiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Incêndio em habitação resulta em duas vítimas mortais

O alerta para o fatídico incêndio numa habitação em Vilarinho da Raia, concelho de Chaves, foi dado por volta das 00h30 desta madrugada. As causas do mesmo serão investigadas pela PJ

-PUB-

De acordo com José Carlos Silva, comandante dos Bombeiros Voluntários de Salvação Pública (BVSP) de Chaves, “quem deu o alerta, por volta das 00h30, indicou-nos que terá havido uma explosão e, na sequência da mesma, a casa ficou incendiada. Nós (BVSP) não assistimos a essa explosão. Efetivamente, há indícios de que terá saltado alguma coisa para o exterior, mas não o presenciámos”.

À chegada dos Bombeiros ao local, “a casa estava tomada pelas chamas, já tinha acontecido a queda total do telhado e do chão do primeiro piso. Portanto, não se conseguia entrar na habitação”, explicou o comandante. “Foi feita proteção às casas contíguas, à esquerda e à direita. Começámos a fazer o ataque às chamas e, quando houve hipótese, entrámos na habitação e foi-se procurando pelos corpos”.

As vítimas mortais, “segundo indicação dos populares, seriam mãe e filha, com cerca de 97 e 55 anos, respetivamente”. No local estiveram “10 operacionais e três veículos” dos BVSP, bem como “a GNR, com três elementos, e a Polícia Judiciária, também com três elementos. Esteve, ainda, a VMER de Chaves, a ambulância do INEM e uma ambulância dos Bombeiros Flavienses”, indicou José Carlos Silva.

De acordo com o tenente-coronel Eduardo Lima, Oficial de Comunicação e Relações Públicas da GNR de Vila Real, “as causas estão por apurar. Não se sabe, ao certo, o que aconteceu. Há uma testemunha que indica ter havido uma explosão na casa, mas, por agora, não se sabe se esta terá ocorrido antes ou durante o incêndio. Essa investigação está a cargo da Polícia Judiciária”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.