Domingo, 17 de Outubro de 2021

Instituições adotam critérios diferentes nas mensalidades das creches

Bloco de Esquerda quer que o Governo clarifique se as famílias terão ou não de continuar a pagar quando as creches estão encerradas.

-PUB-

É um assunto que tem levantado alguma polémica devido ao facto de as creches estarem encerradas e os pais ter de continuar a pagar as mensalidades. 

Na edição da semana passada, foram vários os encarregados de educação que se queixaram de ter de continuar a pagar as mensalidades quando os filhos estão em casa.  

Depois das queixas dos pais, a Santa Casa da Misericórdia de Vila Real compreendeu a situação e decidiu fazer um desconto de 80% nas mensalidades da creche. 

No Colégio Moderno de São José, para já o desconto não foi além dos 25%, no entanto os pais defendem um desconto maior, uma vez que muitas famílias viram os seus salários reduzidos e outras ficaram mesmo sem qualquer rendimento. “É indigno e até imoral estar a fazer um desconto tão pequeno, quando muitas famílias perderam uma parte significativa do seu rendimento, outras perderam a totalidade, e têm que estar em casa com os filhos, suportando todas as despesas”.

Até agora, os pais ainda não pagaram a mensalidade de abril, aguardando uma resposta da direção desta instituição, que não quis prestar declarações à VTM.

EM VALPAÇOS NINGUÉM PAGA

Na Santa Casa da Misericórdia de Valpaços nenhuma família terá de pagar a mensalidade deste mês, confirmou o provedor Altamiro Claro. “Como pagaram março na totalidade e só estiveram cá cerca de 15 dias, optamos por isentar todas as famílias durante o mês de abril”, revelou, adiantando que os próximos meses serão adaptamos à realidade que estamos a viver. “Temos de esperar pela evolução da situação, mas estamos atentos e não queremos que ninguém fique prejudicado”. 

Já em Chaves, o provedor da Santa Casa, Jorge Pinto Almeida, revelou que para já não tem existido reclamações dos pais, uma vez que as mensalidades que pagam são muito baixas. “Temos muitas famílias que pagam entre cinco a 10 euros por mês”, sublinha, acrescentando que estão à espera de indicações da Segurança Social sobre o financiamento destas valências. “Ainda não posso adiantar muito mais, uma vez que estamos à espera de respostas por parte do Estado”. 

BE PEDE EXPLICAÇÕES 

O Bloco de Esquerda quer que o Governo clarifique as regras quanto ao pagamento de creches e jardins de infância encerrados devido à pandemia da covid-19.

Numa pergunta dirigida ao ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, o grupo parlamentar alerta para o facto de “não existir regra nem critério uniforme” para o pagamento das mensalidades de creches e jardins de infância, numa altura em que os rendimentos das famílias estão a ter uma quebra, devido ao “aumento do desemprego e do número de trabalhadores em lay-off”.

O partido quer saber se o ministério tem conhecimento desta situação e pede esclarecimentos sobre se as famílias têm ou não de continuar a pagar mensalidades das creches quando estas não se encontram em funcionamento normal.

Os bloquistas pretendem ainda saber “que percentagem ou que serviços” deverão as famílias pagar e de que forma irá o ministério proceder para “garantir que haverá vagas nas creches após o período de distanciamento social”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.