Sexta-feira, 25 de Junho de 2021

Já abriu posto fixo de testes rápidos da Cruz Vermelha

Está instalado na Sala Multiusos do Mercado Municipal e vai funcionar às sextas feiras, das 9h às 18h.

-PUB-

A Delegação da Cruz Vermelha de Chaves, em parceria com a câmara municipal e a Escola Superior de Enfermagem do Alto Tâmega, colocou à disposição da população flaviense um posto para a realização de testes rápidos.

“É um serviço que está a ser prestado pela Cruz Vermelha a nível internacional, é aberto a toda comunidade e é complementar ao Serviço Nacional de Saúde”, referiu Hélder Pereira, presidente da delegação flaviense.

O serviço tem um custo de 20 euros e quem pretenda ser testado no posto poderá fazê-lo por marcação ou simplesmente deslocando-se ao local, aguardando a sua vez.

O posto fixo de testagem rápida vai funcionar todas as sextas feiras das 9h às 18h, horário que poderá ser alterado mediante “a procura e a disponibilidade dos recursos humanos”, explicou Paulo Ribeiro, técnico da Cruz Vermelha de Chaves e coordenador do posto, acrescentando que, o que se pretende é ter o local o maior tempo possível “para que o maior número de pessoas possam ser testadas e para que se possa ajudar  controlar esta doença e esta pandemia”.

A colaborar com a Cruz Vermelha estão dois profissionais de saúde, “enfermeiros com experiência” e ainda alunos da Escola Superior de Enfermagem do Alto Tâmega que darão assistência no processo de testagem.

Nuno Vaz marcou presença no primeiro dia de funcionamento oficial deste posto fixo, tendo realizado o teste e cujo resultado deu negativo.

“A testagem não é uma resposta profilática nem terapêutica, mas é importante para garantir um maior conhecimento e informação possível às entidades e cidadãos para que possam tomar decisões mais acertadas e pertinentes para aquilo que é a resposta que temos que dar”.

O autarca referiu ainda que o posto fixo vai permitir, “em situações pontuais” e “em caso de incapacidade das estruturas de saúde e centros de testagem”, dar resposta a escolas, IPSS’s, serviços municipais, “ou outro local qualquer”.

 

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.