Segunda-feira, 20 de Setembro de 2021

JC Motorsport com quatro campeões no Estoril

Embora um bocado trabalhoso, a prova do autódromo do Estoril acabou por ser de consagração final para a equipa que assim pode festejar quatro títulos, para diferentes pilotos da equipa sediada em Vila Real.

-PUB-

Com o firme objectivo de chegar aos tão almejados títulos, toda a equipa da JC Motorsport  com os seus pilotos, foram todas à pista na sessão de treinos livres, onde o BMW 320 diesel de Manuel Pedro Fernandes / Hugo Mestre acabaram por fazer a melhor volta ao autódromo do Estoril e, 2.07.406 à média de 117, 6 km/h. Quanto a João Sousa ao volante do seu Fiat Punto da categoria FEUP 2 faria aa sua volta mais rápida em 2.23.776 à média de 105, 4 km/h. Quanto a Nuno Barroso e Nelson Silva ao volante respectivamente dos Peugeot 306 e 205 fariam a sua melhor volta ao autódromo do Estoril em 2.25.102, à média de 103, 3 km/h e 2.38.614 à média de 94,5 km/h, embora Nelson Silva já a debater-se com alguns problemas técnicos no Peugeot 205.

Para a sessão de treinos cronometrados, o BMW 320 diesel de Manuel Pedro Fernandes/Hugo Mestre da categoria Especial, acabam por pulverizar os tempos anteriormente feitos, rubricando a sua melhor volta em 2.02,81\3 à média de 122 km/h.

Em relação ao Peugeot 306 de Nuno Barroso acabaria pro conseguir melhorar de forma substancial com a sua volta mais rápida feita em 2.21.855 à média de 105,9 km/h. Já João  Sousa ao volante do Fiat Punto também consegue melhorar em relação ao tempo anterior, fazendo um crono de 2.231.885 à média de 105, 6km/h. Quanto ao Peugeot 205 de Nelson Silva ainda a debater-se com alguns problemas, acabaria por fazer um crono brilhante de 2.23.035 à média de 104,8 km/h.

Por tudo isto o optimismo reinava na equipa da JC Motorsport para as duas corridas que iriam terminar o Campeonato, mas a primeira foi disputada debaixo de difíceis condições atmosféricas, com muita chuva, fraca visibilidade, piso muito escorregadio, mesmo assim Manuel Pedro Fernandes e Hugo Mestre cortaram a linha de chegada na segunda posição à geral, com a melhor volta feita em 2.02.720 à média de 122,8 km/h. Por seu lado Nuno Barroso terminou a corrida na 14ª posição à geral com o Peugeot 306, a fazer a sua melhor volta em 2.16.578 à média de 103,7 km/h. Na 15ª posição na classificação geral, ficou o Fiat Punto da categoria FEUP 2 de João Sousa, que foi no vencedor da categoria, com a sua melhor volta feita ao autódromo do Estoril em 2.20.429 à média de 106,7 km/h. Por últimos temos o Peugeot 205 de Nelson Silva que seria autor duma excelente corrida, vendo visto a bandeira de xadrez na 21ª posição na classificação geral, com a melhor volta feito ao autódromo do Estoril em 2.19.882 à média de 107,1 km/h.

Para a segunda corrida, que encerrou assim a edição 2020 do Campeonato Portugal Legend´s, a dupla Manuel Pedro Fernandes/Hugo Mestre acabam por serem os vencedores ao volante do BMW 320 diesel, com a sua melhor volta feita em 2.02.133 á média  de 122, 7 km/h. Quanto a Nuno Barroso que se sagrou Campeão na categoria, ao volante do seu Peugeot 306, faria a sua melhor volta em 2.15.022 à média de 114,6 km/h. Em relação  a João Sousa volta a dominar entre os participantes no FEUP 2, e com isso o tão almejado título que foi de sua pertença, tendo feito a sua volta mais rápida em 2.19.,481 à média de 107,5 km/h. Em relação a Nelson Silva e o seu Peugeot 205 seria obrigado a desistir com problemas no motor.

No final, numa altura em que toda a equipa carregava o camião, para fazer o regresso a Vila Real, João Sousa descreveu-nos o fim de semana dizendo "não foi nada fácil, pois tivemos que fazer, felizmente correu tudo bem, conseguimos atingir os objectivos pretendidos e regressamos a casa com uma série de títulos, e agora há que começar a pensar na próxima época”, conclui João Sousa.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.