Domingo, 13 de Junho de 2021

Jéssica Seixas é a primeira mulher a assumir a JSD

Realizaram-se, no sábado, as eleições para os órgãos da secção da JSD de Vila Real, sendo que a lista encabeçada por Jéssica Seixas, de 23 anos, sob o lema “Juventude de Vila Real, é o nosso compromisso”, foi eleita com votação expressiva, tornando-se assim a primeira mulher a assumir a liderança desta estrutura política de juventude. 

-PUB-

Com uma equipa jovem e motivada, Jéssica Seixas será acompanhada pelos vice-presidentes Cristiano Rodrigues, antigo vice-presidente do NESD–UTAD— Núcleo de Estudantes Sociais Democratas, e por Inês Peixoto, membro ativo da estrutura das MSD — Mulheres Sociais Democratas. Miguel Pinto, anterior presidente da assembleia de secção, passará a assumir a função de secretário-geral. Diogo Amaral Neves, atual presidente do NESD–UTAD — Núcleo de Estudantes Sociais De­mo­cratas, membro da comissão política de concelhia do PSD e anterior secretário-geral da estrutura local da JSD, passará a liderar a assembleia de secção da JSD. 

Entre as propostas do programa político, Jéssica Seixas destaca a vontade de “trazer os jovens para o centro das decisões e atribuir responsabilidade e poder de voto em temas que lhes sejam sensíveis, onde qualquer jovem possa discutir o assunto e dar a sua opinião e contributo”, afirmando que “iremos organizar debates e conferências, bem como realizar diversas atividades lúdicas e de lazer, seja no âmbito do desporto, do ambiente e/ou de solidariedade, que privilegiem a proximidade entre os jovens e a politica”. Jéssica Seixas, salienta também “o enorme orgulho e respeito que tem em representar a Juventude Social Democrata no concelho de Vila Real”, afirmando que “queremos ter uma JSD preocupada em comunicar com todos os jovens do nosso concelho”.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.