Quarta-feira, 20 de Outubro de 2021
@DR

Lamego une-se a iniciativa para prevenir maus-tratos a menores

A Torre de Menagem do Castelo de Lamego terá exposto, ao longo do mês de abril, um laço azul luminoso de sensibilização para a violência contra crianças e jovens.

-PUB-

Em comunicado à imprensa, a Câmara Municipal e a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Lamego irão promover “várias iniciativas” para sensibilizar a população para o que consideram ser “um dos maiores flagelos da nossa sociedade”.

O autarca Ângelo Moura afirma que “esta iniciativa reveste-se de extrema relevância” e que quiseram que o laço azul “fosse instalado num local emblemático da cidade” para reforçar a sensibilização.

Em colaboração com a CPCJ, o objetivo é “despertar a consciência da comunidade” para a prática de uma “parentalidade segura e positiva” e de que maneiras poderão contribuir para a “prevenção de maus-tratos infantis e juvenis”.

Com o lema “Serei o que me deres…que seja amor”, Ângelo Moura refere ainda que “[é] importante que se continuem a desenvolver este tipo de acções [sic]”. Para tal, avisam que já se encontram agendadas várias iniciativas deste projeto.

Laço Azul

Implementada em 1989, esta campanha nasceu na cidade americana da Virgínia quando uma avó atou uma fita azul à antena do seu automóvel, para que as pessoas se questionassem sobre o motivo da mesma. Foi assim que contou a sua história: os seus netos tinham sido vítimas de maus-tratos constantes por parte dos pais. Como a avó não queria que o problema persistisse e fosse esquecido, criou este movimento do laço azul que simbolizava a cor das nódoas negras que marcavam os seus netos.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.