Domingo, 24 de Outubro de 2021

Lar ilegal foi encerrado em Valpaços

O lar foi encerrado e 13 idosos foram retirados devido a “condições precárias” de organização e higiene.

-PUB-

O Departamento de Fiscalização do Instituto de Segurança Social, em colaboração com a Unidade de Saúde Pública do Alto Tâmega e Barroso, realizou na quinta-feira uma ação inspetiva “tendente ao encerramento administrativo urgente de uma estrutura residencial para pessoas idosas ilegal, a funcionar no concelho de Valpaços, distrito de Vila Real”.

No local, segundo uma fonte ligada ao processo, foram encontrados 13 idosos (11 mulheres e dois homens), um dos quais acamado.

“A situação indigna em que estes idosos foram colocados e as precárias condições de organização e higiene encontradas, determinaram que as entidades envolvidas decidissem unanimemente pelo encerramento do estabelecimento e evacuação transitória dos utentes para Zona de Concentração e Apoio às Populações (ZCAP) de Valpaços”, explicou, em comunicado, a Segurança Social.

Esta ZCAP corresponde ao centro de acolhimento covid-19 que o município de Valpaços preparou no pavilhão multiúsos e que não estava a ser utilizado.

Para este centro de acolhimento foram transportados 10 idosos, ficando os restantes três com familiares.

De acordo com o ISS, posteriormente e após aplicação de testes covid-19 será assegurado o realojamento dos utentes em respostas sociais “alternativas e condignas” providenciadas pela Segurança Social.

A operação contou com o apoio da Proteção Civil Municipal de Valpaços.

Na aldeia onde o lar funciona há vários anos juntaram-se alguns familiares dos idosos que optaram por os levar para as respetivas casas.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.