Quinta-feira, 29 de Julho de 2021

Máscaras, álcool gel e distanciamento no regresso das feiras

Dois meses depois, as feiras estão a voltar, ainda que com novas regras. O uso de máscara, por exemplo, é obrigatório, quer para feirantes quer para visitantes.

-PUB-

A feira semanal de Mirandela voltou a realizar-se esta quinta-feira de manhã, com novas regras para cumprir, devido à pandemia de Covid-19. O uso de máscara é obrigatório, assim como o distanciamento.

A VTM esteve no local e às 9 horas a afluência era grande. À entrada do recinto, uma equipa de voluntárias controlava a entrada dos visitantes, sendo que "só entra quem tem máscara", como explicou Maria Gouveia, da Proteção Civil, acrescentando que "temos máscaras para entregar a quem não tem".

A entrada e a saída foram feitos por locais distintos, de forma a evitar "que as pessoas se cruzem". Já no que diz respeito aos feirantes, "têm também de usar máscara, disponibilizar álcool gel para os visitantes e evitar aglomerados junto às suas barracas".

Estas novas regras foram bem aceites por todos e neste que foi o primeiro dia de vendas após dois meses em casa, os feirantes confessaram que tinham receio que não houvesse pessoas na feira.

Maria Augusta, que faz a feira de Mirandela há quase 30 anos, confessou estar "ansiosa" com esta nova realidade, mas "depois de tudo montado os clientes começaram a chegar e está a correr bem". Ainda que as vendas não tenham sido muitas, "é melhor estar aqui que em casa", frisa.

Um regresso das feiras feito em segurança. A feira de Mirandela foi a primeira do distrito de Bragança a retomar atividade, dois meses depois da suspensão deste tipo de negócio.

Notícia desenvolvida na edição de 4 de junho

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.