Domingo, 26 de Maio de 2024
No menu items!

Menos mortes em julho, mais nados-vivos em junho

Em julho morreram em Portugal menos 19% de pessoas face ao mês homólogo de 2022 e em junho nasceram com vida mais 2,6% de bebés comparativamente a junho do ano passado, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

-PUB-

De acordo com dados mensais hoje divulgados pelo INE sobre mortalidade, natalidade e nupcialidade, registaram-se em julho 8.696 óbitos, menos 1,2% (-109) face a junho e menos 19,0% (-2.044) comparativamente a julho de 2022.

No mês passado morreram menos 11 pessoas por covid-19 em relação a junho, totalizando 140 mortes, que representavam 1,6% do número global de mortes em julho.

Comparativamente a julho de 2022, houve em julho do corrente ano menos 327 óbitos devido à covid-19, doença respiratória pandémica causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado em finais de 2019 na China e que assumiu várias variantes e subvariantes, umas mais contagiosas do que outras.

Segundo as estatísticas vitais, que para os nados-vivos e casamentos apresenta apenas dados de junho, o número de bebés que nasceram com vida foi neste mês de 6.913, o que corresponde a um aumento de 2,6% face a junho de 2022, que totalizou 6.736 nados-vivos.

Quando comparados os valores semestrais, o número de bebés nascidos com vida aumentou entre janeiro e junho deste ano 5,2% (+2.043), para 41.296, face ao período homólogo de 2022, que registou 39.253 nados-vivos.

Apesar de negativo, o saldo natural (diferença entre o número de nados-vivos e o número de óbitos num determinado período) desagravou-se em junho passado (-1.874) face a junho de 2022 (-3.464).

O saldo natural é negativo quando o número de nados-vivos é inferior ao número de mortos.

Em termos semestrais, entre janeiro e junho de 2023 o valor acumulado do saldo natural foi -19.197, representando um desagravamento face ao período homólogo de 2022, que registou -24.659.

As estatísticas do INE revelam, ainda, que em junho realizaram-se em Portugal menos 5,4% de casamentos (-218) do que no mês homólogo de 2022, totalizando 3.816 matrimónios.

Apesar desta quebra, houve mais 6,6% (+922) de casamentos celebrados em todo o primeiro semestre de 2023 do que em igual período de 2022, perfazendo um total de 14.894 matrimónios realizados.

As próximas estatísticas vitais mensais serão divulgadas em 15 de setembro.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS