Segunda-feira, 4 de Março de 2024
No menu items!

Monsenhor Adelino Paes vai dar nome a equipamento da Fundação Betânia

As obras da Casa Monsenhor Adelino Paes, o “novo equipamento da Fundação Betânia”, Centro Apostólico de Acolhimento e Formação, em Bragança, já estão concluídas.

-PUB-

Em comunicado, a diocese informa que “o Centro de Acolhimento para Pessoas Idosas, possui todas as condições de conforto para garantir aos utentes um envelhecimento digno e dispõe de 28 camas, divididas por quartos duplos, individuais e suites”.

A obra teve início “há mais de uma década e está finalmente concluída” e alguns quartos já estão devidamente mobilados, assim como o refeitório, garantindo todas as condições necessárias para a sua entrada em funcionamento. “No entanto, para conseguirmos abrir a totalidade do equipamento e satisfazer as enormes necessidades que existem na nossa região, ainda falta parte do recheio e mobiliário, para equiparmos todos os quartos, nomeadamente camas articuladas, colchões anti escaras e têxteis para cama e banho”, adianta a diretora da Fundação Betânia, Paula Pimentel.

A Fundação Betânia é uma instituição particular sem fins lucrativos, no concelho de Bragança, que “luta diariamente” para satisfazer todos os compromissos e garantir que nada falta aos utentes.

Estão abertas as candidaturas para a admissão de utentes. O novo equipamento vai, para já, funcionar como uma unidade privada, uma vez que ainda não existe protocolo com o Instituto de Segurança Social para comparticipação.

Este Centro de Acolhimento vai receber o nome de Casa Monsenhor Adelino, em reconhecida homenagem, total entrega, dedicação e humanismo cristão que conseguiu incutir nos serviços prestados pela Fundação Betânia, iniciada pelo cónego Aníbal Folgado, na Diocese de Bragança-Miranda.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.