Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Município prepara gestão dos resíduos de construção e demolição

Na sequência do trabalho desenvolvido pela Divisão do Ambiente e Serviços Urbanos (DASU) da Câmara Municipal de Chaves, no que concerne à gestão de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) e/ou equiparados, produzidos no concelho de Chaves, esta unidade orgânica encontra-se a estudar uma forma de “obrigar” o encaminhamento correcto dos resíduos especiais provenientes das obras de […]

Na sequência do trabalho desenvolvido pela Divisão do Ambiente e Serviços Urbanos (DASU) da Câmara Municipal de Chaves, no que concerne à gestão de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) e/ou equiparados, produzidos no concelho de Chaves, esta unidade orgânica encontra-se a estudar uma forma de “obrigar” o encaminhamento correcto dos resíduos especiais provenientes das obras de construção e demolição.

Neste âmbito, a Autarquia flaviense prevê, mesmo, alterações no Regulamento Municipal de Urbanização e Edificação, de forma a atribuir licenças de construção somente a quem se comprometer à correcta gestão dos referidos resíduos.

Saliente-se que, o abandono ilegal dos resíduos de construção e demolição prevê contra-ordenações, entre 1.500€ e 3.740€ (pessoas singulares) e entre 7.500€ e 44.890€ (pessoas colectivas), ao abrigo do Decreto-lei n.º 178/2006, de 5 de Setembro. A fiscalização vai apertar por parte dos serviços do ambiente da GNR.

Recorde-se que, para além desta categoria de resíduos não urbanos, foram já elaborados planos integrados de gestão de resíduos, nomeadamente recicláveis, óleos, baterias, pneus e outros provenientes das oficinas de automóveis, resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos e outros monos, que, para além da contribuição da melhoria da qualidade de vida e da salubridade no concelho, permitiram o encaminhamento correcto destes materiais para empresas devidamente licenciadas. Destaque-se, ainda, que estes serviços técnicos possibilitaram a diminuição substancial das contra-ordenações aplicadas aos agentes económicos.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.