Quinta-feira, 19 de Maio de 2022

Nataliya Stepanska, finalista do Got Talent 2022, no Concerto de Páscoa

No próximo sábado, 16 de abril, pelas 19 horas, no Convento Beneditino de Nossa Senhora da Purificação, em Moimenta da Beira, a Academia de Música Quinta do Ribeiro & Nataliya Stepanska, finalista do programa “Got Talent 2022”, apresentam-se para o Concerto de Páscoa, introduzido na programação da Semana Santa.

No próximo sábado, 16 de abril, pelas 19 horas, no Convento Beneditino de Nossa Senhora da Purificação, em Moimenta da Beira, a Academia de Música Quinta do Ribeiro & Nataliya Stepanska, finalista do programa “Got Talent 2022”, apresentam-se para o Concerto de Páscoa, introduzido na programação da Semana Santa.

Nataliya Stepanska, de 33 anos, nasceu na Ucrânia, mas, atualmente, habita em Fafe. Tornou-se conhecida do grande público ao participar, no ano passado, no programa “All Together Now”, da TVI. Este ano, a soprano, já apurada para a final do “Got Talent 2022”, deixou os jurados a aplaudir de pé, depois de mostrar o seu talento na voz e no violino.

Nascida numa família de músicos, para ela nunca houve outra opção sem ser a música. Ninguém lhe perguntou o que queria fazer, apenas qual o instrumento que queria aprender. Decidiu escolher o violino. A artista começou a tocar aos 7 anos, mas canta desde que se lembra. A música fez com que se apaixonasse, por isso mesmo, decidiu ir para a República Checa para estudar ópera e depois fez o ensino superior no conservatório em Viena.

Durante o período de confinamento, devido ao muito tempo que tinha disponível, decidiu experimentar algo novo: tentou tocar e cantar ao mesmo tempo, e gostou.

Apesar de ter algumas inseguranças, quando está em palco sente muita alegria e o que mais deseja é que o público sinta o que está a ouvir.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.