Márcia Fernandes

Vento dificulta combate às chamas

Quatro meios aéreos estavam acionados pelas 09:30 para o combate ao incêndio que lavra na serra do Alvão, concelho de Vila Real, desde a tarde de quarta-feira, de acordo com a Proteção Civil.


Segundo a página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) pela encosta da serra do Alvão estão espalhados cerca de 430 operacionais e perto de 130 viaturas.

Esta manhã, as preocupações centram-se no vento que poderá condicionar o evoluir da situação.

O alerta para o incêndio foi dado às 16:27 de quarta-feira, junto à aldeia de Paredes, e rapidamente se propagou devido ao precisamente ao vento muito forte. 

As chamas rodearam casas e, por precaução foram retiradas algumas pessoas que, entretanto, já regressaram às suas habitações. O fogo chegou à parte alta da vila de Lordelo, às portas da cidade de Vila Real.

Durante a noite, cinco bombeiros e um civil ficaram feridos ligeiramente, devido a queimaduras, uma queda e inalação de fumo. 

A câmara ativou o plano municipal de emergência de proteção civil de Vila Real.

Estas aldeias da encosta do Alvão, algumas localizadas em área do Parque Natural do Alvão (PNA), foram assoladas por um outro grande incêndio em agosto de 2005, que levou à retirada de cerca de 200 pessoas de oito localidades. Este fogo queimou cerca de sete mil hectares.

Comentários