DR

Lia Melo a solo com a Orquestra Sinfónica de Vigo

Num ano de sonho, pautado por um grande crescimento pessoal e artístico, a jovem violetista vila-realense, Lia Rafaela de Marcos e Melo, acrescentou ao seu curriculum mais doze prémios em concursos de música nacionais e internacionais, tendo tocado assiduamente além fronteiras.


Como se isso não bastasse, apresentou-se como solista com acompanhamento orquestral, na sala Luís Freitas Branco do Centro Cultural de Belém, com a “Camerata Atlântica”, uma das melhores formações musicais de índole profissional do nosso país, num concerto intimista transmitido pela Antena 2; foi escolhida como solista, para a temporada 2017-18, da Orquestra Sinfónica Ensemble tendo-se apresentado em Sines e Olhão; participou nos concertos dos “Dias da Música”, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém quer com a JOP – Jovem Orquestra Portuguesa quer com a Orquestra Sinfónica Ensemble e, com esta última formação musical, tocou no 7º Festival dos Jovens Músicos, realizado no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian. 

Entre portas, tocou no 134º Aniversário do Comando distrital da Polícia de Segurança Pública de Vila Real e no 50º Aniversário do Rotary Club de Vila Real; nas comemorações do Dia Internacional da Mulher, no Sarau da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, no 70º Aniversário do Jornal “A Voz de Trás-os-Montes” e no espetáculo “BARRO”, em cena no Teatro Municipal de Vila Real no fim de semana.

Para terminar em grande, é de enfatizar que a Lia Melo é uma das finalistas nacionais para integrar a Orquestra de Jovens da União Europeia, tarefa quase impossível uma vez que, com apenas 16 anos, tem a idade mínima para o concurso, e há imensos candidatos, de toda a europa, com licenciaturas e mestrados em música, uma vez que a idade limite vai até aos 30 anos.

Mercê da sua vitória no V Concurso de Violino, Viola e Violoncelo “Cidade de Vigo”, a organização, a cargo da Associação Galega de Instrumentos de Corda – AGIC, proporcionou a todos os vencedores um concerto numa sala emblemática.

A nossa conterrânea Lia Melo apresentou-se, de forma sublime, no Auditório Mar de Vigo. Para quem o não conhece este é o lindíssimo palácio de congressos da cidade, obra do arquiteto galego César Portela, com 23.000 m² e lotação para mais de 1400 pessoas na sua sala principal. É, provavelmente, o maior recinto para concertos, conferências e espetáculos da Galiza.

Perante uma plateia superior a um milhar de espectadores, Lia Melo apresentou, de forma soberba e irrepreensível, o concerto, em Sol menor, para Viola, de Cecil Forsith com o acompanhamento da Orquestra Sinfónica do Conservatório Superior de Música de Vigo.

É de elogiar as três dezenas de vila-realenses, entre pais, alunos e professores do Conservatório Regional de Música de Vila Real, “capitaneados” pela professora Alice Neves, que se deslocaram à Galiza para apoiarem a nossa representante e para usufruírem destes momentos “únicos” na vida de uma jovem artista.

Comentários