António Martinho

VISTO DO MARÃO

Vila Real e a UTAD no programa “uma sociedade do conhecimento e uma economia da inovação

Até parece que a visita do Primeiro-Ministro António Costa por Vila Real passou despercebida à cidade e à região. Procurei no JN de hoje (escrevo no sábado este meu Visto) e não encontrei uma referência. Uma sequer. Valha-nos a Universidade FM, que nunca nos deixa sem notícias, as televisões e a página do Facebook do Município. Mas esta deslocação à UTAD reveste-se de grande significado e a vários níveis. 


A inauguração da Escola Superior de Saúde é um deles. Também nesta área do saber se está a evoluir na nossa Universidade, criando melhores condições de formação para os alunos desta área do saber. E é, claramente, um saber que se aplica no dia-a-dia de cada um e contribui para o bem-estar da comunidade. 

A visita integrou o roteiro do conhecimento e da Inovação. Este tema continua bem presente na governação. O Professor Manuel Heitor sabe seguir bem os caminhos que José Mariano Gago abriu em governos anteriores. Também fez parte ativa dessa equipa! 

Ora, o Conselho de Ministros do dia anterior havia aprovado uma nova estratégia de inovação para Portugal a pensar nos anos 2018-2030. Não esperou pelas recomendações da OCDE. 

Tinha o trabalho de casa bem adiantado, quando esse relatório foi publicado. Investimento em Inovação & Desenvolvimento é importante para continuar a modernização do país. São reformas estruturais que alguns não sabem, não querem, reconhecer como tal. Mas são as mais importantes. Nem seria necessário que a OCDE o viesse dizer.

Ora, precisamente no âmbito desse roteiro, foi lançado um Laboratório Colaborativo na área da vinha e do vinho, numa parceria entre a ADVID - Associação Desenvolvimento da Viticultura Duriense e a Fundação para a Ciência e a Tecnologia. O conhecimento e a investigação que a UTAD tem realizado oferecem um quadro propício para este tipo de parcerias, em que o Regia Douro Park também se envolve. Uma preocupação muito presente a ser capaz de transpor para a economia a investigação e o saber que se vai adquirindo.

Surge por isso com toda a naturalidade o anúncio do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior da assinatura de um protocolo que permitirá a instalação em Vila Real de um Centro Fraunhofer, a mais prestigiada instituição de investigação aplicada da Alemanha. Este novo Centro trabalhará na área da “Agricultura de Precisão”. Colocará Vila Real e a UTAD numa rede mundial de conhecimento e investigação.

Ora, há cerca de um mês, no âmbito dos Encontros do Clube Douro Mágico 360 foi realçada, por mais que uma vez, a importância do trabalho de investigação em rede, com o envolvimento de várias Universidades ou Politécnicos.

 Os exemplos apresentados mostraram bem que este é o caminho certo. Porque é importante investigar, em equipa, para ir mais longe e tornar a investigação mais útil e produtiva. Num espírito de a comunidade científica se aproximar da sociedade e da economia.

Comentários