DR

170 docentes em seminário sobre o Sindrome de Burnout

Em parceria com a FENPROF, equipa de investigadores coordenada por Raquel Varela, investigadora da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, vai fazer o maior e mais completo estudo sobre o desgaste dos profissionais docentes Em parceria com a FENPROF, equipa de investigadores coordenada por Raquel Varela, investigadora da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, vai fazer o maior e mais completo estudo sobre o desgaste dos profissionais docentes.


Neste âmbito, a delegação do Sindicato de Professores do Norte (SPN) em conjunto com o Departamento do Centro de Formação do SPN, organizaram no sábado, um seminário nacional no auditório de Geociências da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

A importância do tema e a sua atualidade justificaram a presença de 170 docentes de várias zonas do país (Grande Lisboa, Zona Centro, Grande Porto e do Nordeste Transmontano).

O seminário contou com dois oradores de referência nacional nesta matéria, a investigadora da Universidade Nova, Raquel Varela, e o secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira. A abertura foi da responsabilidade dos professores e dirigentes do SPN, Alexandre Fraguito e José Augusto, respetivamente.

Dado o tema em questão, foi de todo pertinente, como forma de relaxamento e descontração, os momentos culturais variados, proporcionados pelos músicos Edmundo Pires (violino) e Alexandre Fraguito (clarinete).

Os docentes tiveram a oportunidade de colocar as suas questões tendo por base o desgaste na profissão docente.

Este desgaste, é, hoje, motivo de grande preocupação dos professores, em particular, e da sociedade portuguesa, em geral. Conhecem-se diversos estudos sobre os efeitos psicológicos resultantes do exercício continuado da profissão, do excessivo número de horas de trabalho e da excessiva carga extralectiva, mas a FENPROF quer aprofundar o estudo deste problema, num momento em que o assunto entrou, finalmente, na agenda de discussão com o Ministério da Educação. Nesse sentido, em conjunto com uma equipa de investigadores coordenada por Raquel Varela, vai ser desenvolvido o maior e mais completo estudo sobre o problema, cujos resultados permitirão olhar o interior da profissão para melhor se perceber de que forma a atual situação afeta, profissionalmente, os docentes e também a vida das escolas.

Entre fevereiro e junho, decorrerão as diferentes fases deste estudo que será feito a partir de milhares de inquéritos a recolher nos estabelecimentos de educação e ensino. A importância do tema e a sua atualidade justificam que este seja o momento de desenvolver tão ambicioso estudo.

 

Comentários